PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
Bombeiros fazem rescaldo no Hospital de Bonsucesso para perícia começar

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, no Rio

28/10/2020 10h18

O Corpo de Bombeiros segue trabalhando hoje pela manhã no rescaldo do incêndio que atingiu, ontem, o prédio 1 do Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, e levou à morte de três pacientes. Ao todo, 40 militares estão atuando na operação. Ainda pela manhã, era possível ver fumaça saindo do local atingido pelas chamas.

O coronel Djalma Filho, subsecretário de Defesa Civil do município do Rio, afirmou que só depois que o trabalho de rescaldo estiver concluído será possível fazer uma perícia no local do incêndio.

"O Corpo de Bombeiros segue no trabalho de rescaldo. É um trabalho que tecnicamente precisa ser muito bem feito. Depois disso, eles liberam a área para perícia. A Defesa Civil do município só está aguardando a liberação do local para fazer a vistoria técnica", disse Djalma Filho.

"A vistoria pela parte da Defesa Civil é para verificar se há pontos onde há risco estrutural na edificação. Ainda é muito cedo falar sobre danos estruturais", completou.

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, além de viaturas de combate, a corporação também disponibilizou ambulâncias para atendimento e transferência de pacientes. Ao todo, foram mais de 120 militares, de 13 quartéis, envolvidos na operação.

Corpos das vítimas estão no hospital

A Superintendência Estadual do Ministério da Saúde informou que, até o momento, 3 pacientes morreram, 179 foram transferidos, 37 receberam alta e 11 ainda aguardam transferência. Os corpos das vítimas ainda estão no Hospital de Bonsucesso aguardando liberação para o enterro. Hoje pela manhã, uma funerária esteve no local.

Uma das vítimas é Marcos Paulo Luiz, 39. A tia dele, Solange Conceição, 59, disse que já queria ter transferido o sobrinho para uma outra unidade. Ela falou ainda que soube da morte de Marcos Paulo por telefone.

"Me ligaram e disseram 'olha, Marcos Paulo faleceu'. O médico falou que ele morreu durante a transferência. Como não podia sair do aparelho, ele tratava de uma pneumonia e estava entubado, ele morreu", disse Solange.

"Eu já tinha falado que esse hospital não estava prestando. Eu reclamei muito, porque demoraram 16 dias para transferir ele, transferiram na segunda à tarde. Eles ainda tentaram reanimar, ele estava indo para a ambulância para ser levado para um outro hospital quando morreu. Conseguiram tirar as outras pessoas que estavam no local junto com ele, mas ele não teve sorte", lamentou a tia.

As outras duas vítimas são duas mulheres que estavam internadas em estado grave na ala para pessoas com covid-19. Ao todo, 162 pessoas estavam no prédio 1, onde o fogo começou. O Corpo de Bombeiros recomendou a evacuação total do prédio por medida de prevenção.

De acordo com a prefeitura do Rio, até o momento, as unidades municipais já receberam 43 pacientes transferidos do Hospital Federal de Bonsucesso.

Cotidiano