PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Petrópolis: Sensação é de perder tudo, diz professor após morte de família

Alessandro Garcia discursa na missa de 7º dia da esposa, dos dois filhos e dos sogros, mortos durante as chuvas de Petrópolis - Reprodução/Facebook
Alessandro Garcia discursa na missa de 7º dia da esposa, dos dois filhos e dos sogros, mortos durante as chuvas de Petrópolis Imagem: Reprodução/Facebook

Igor Mello

Do UOL, em Petrópolis (RJ)

23/02/2022 22h25

Um discurso emocionado para cerca de 200 pessoas marcou a missa de sétimo dia em homenagem à esposa, aos dois filhos e aos sogros do professor e youtuber Alessandro Garcia, 38. Todos morreram durante o temporal que atingiu a cidade de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, no último dia 15.

"A minha sensação é de que perdi tudo. Não sei como a vida vai ser", afirmou.

Apesar da tristeza, Garcia prometeu tentar seguir em frente, em nome dos familiares, no momento mais difícil de sua vida. "As lágrimas nunca serão suficientes para lavar a dor que eu carrego. Dentro de mim, desde aquela tarde do dia 15, só carrego tristeza e escuridão".

A casa de Garcia na rua Teresa, tradicional polo têxtil da cidade, foi invadida pela água durante o temporal. A esposa, Carolina da Silva, 37, e a filha Sophia, 1, foram enterradas no sábado (19), mesmo dia em que encontraram o corpo do filho, Bento, 5.

O menino estava no colo do pai quando tudo aconteceu, segundo relato de Carolina Carla de Souza, prima de Garcia."E ele agora se culpa como se não tivesse segurado o filho forte o suficiente. Mas isso não existe, é claro", afirmou.

alessandro, bento - Reprodução/Redes sociais - Reprodução/Redes sociais
Alessandro e o filho Bento, de 5 anos
Imagem: Reprodução/Redes sociais

Bento, um garoto autista, tinha chamado Alessandro de "papai" pela primeira vez um pouco antes da enxurrada. Na mesma data, o garoto viveu seu primeiro dia na escola, acompanhado pela irmã mais nova.

Os sogros Elcio José de Freitas e Maria Expedita Ferreira da Silva de Freitas foram identificados no domingo (20), um dia após o enterro da filha, mulher de Garcia.

O professor relembrou detalhadamente cada um dos familiares e se emocionou sobretudo ao falar da esposa, Carolina. "Eu não fiz por ela metade do que ela fez por mim, mas espero que, mesmo com todos os defeitos, tenha feito ela feliz. E eu tentei", disse, segurando o choro.

Realizada na paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Quitandinha, a missa foi celebrada pelo bispo de Nova Iguaçu, dom Gilson Andrade. "Quero te dizer que estamos aqui, e acho que nesses dias você pode experimentar a presença de amigos, que é certamente a presença de Deus", afirmou, dirigindo-se ao youtuber. O bispo de Petrópolis, dom Gregório Paixão, também participou da cerimônia.

Apoio

Comovidas com a história, pessoas que fazem parte do universo das histórias em quadrinhos, paixão de Alessandro Garcia, estão se mobilizando para arrecadar dinheiro. "Não sei o que seria de mim se estivesse sozinho numa hora dessas", escreveu Alessandro no Facebook.

Mestre e doutor em Sociologia, o professor aulas no Instituto Federal Fluminense (IFF), em Maricá, e divide a função com seu canal Ministério dos Quadrinhos, no qual reúne mais de 26 mil inscritos e quase 2 milhões de visualizações. Outros canais, sites e editoras do meio têm utilizado as redes sociais para pedir doações. É o caso de Universo HQ, Pipoca & Nanquim, Comics, Toys & Travels, HQzasso, BBQs, Comix Zone, entre outros.

Cotidiano