Conteúdo publicado há 3 meses

Dino orienta PF a ajudar a investigar morte de PM que atuava contra milícia

O ministro da Justiça Flávio Dino disse que orientou a Polícia Federal a ajudar nas investigações sobre a morte da policial Vaneza Lobão, assassinada em uma emboscada ontem à noite, no Rio de Janeiro.

O que o ministro disse

Dino lamentou o "terrível crime cometido contra a policial" e se solidarizou com a família e os colegas de corporação, em post no X (antigo Twitter).

Ele também disse que orientou a Polícia Federal a ajudar nas investigações, que são de competência das autoridades estaduais. No post, o sobrenome da policial foi escrito errado.

O que aconteceu

Vaneza Lobão, 31, foi morta com tiros de fuzil na noite de ontem, em frente de sua casa, em Santa Cruz, zona oeste da capital fluminense. Segundo informações preliminares, criminosos armados atiraram contra a policial em seu veículo, na porta de sua casa.

Homens encapuzados fugiram em um carro preto, de acordo com o relato de testemunhas.

Vaneza atuava em uma unidade especializada em investigações de milicianos e contraventores, na 8ª DMPJ (Delegacia de Polícia Judiciária Militar), ligada à Corregedoria.

A PM do Rio de Janeiro emitiu uma nota de luto. Segundo a instituição, a cabo atuava como policial desde 2013.

Recompensa para ajuda nas investigações. O Disque-Denúncia oferece recompensa de R$ 5 mil por informações que ajudem a polícia a identificar e prender os suspeitos de terem cometido o crime. A Delegacia de Homicídios investiga o caso.

Continua após a publicidade

Desde o começo do ano, 52 agentes de segurança foram mortos no Rio. Desses, 46 são policiais militares. Os números são do Disque-Denúncia do estado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes