PUBLICIDADE
Topo

Caciques do Congresso viraram cabos eleitorais e elegeram seus parentes

15.nov.2020 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, viu o pai Cesar Maia (DEM) ficar entre os candidatos a vereador eleitos com mais votos no Rio de Janeiro - BEATRIZ ORLE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
15.nov.2020 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, viu o pai Cesar Maia (DEM) ficar entre os candidatos a vereador eleitos com mais votos no Rio de Janeiro Imagem: BEATRIZ ORLE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

16/11/2020 16h08

Parlamentares do alto clero do Congresso atuaram como cabos eleitorais e conseguiram eleger seus parentes nessas eleições municipais.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), viu o pai e ex-prefeito do Rio, Cesar Maia (DEM), se eleger vereador pela capital fluminense. Ele foi o quarto mais votado para o cargo e assumirá o segundo mandato consecutivo.

Nas redes sociais, Maia fez campanha a favor do pai e do candidato de seu partido a prefeito do Rio, Eduardo Paes, que passou para o segundo turno contra o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), em busca da reeleição. O presidente da Câmara dedicou a semana passada à reta final de campanha e não tratou de pautas da Casa. A expectativa é que só volte a tratar de assuntos do Congresso efetivamente a partir de amanhã.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), ajudou o filho Miguel Coelho (MDB) a se reeleger prefeito de Petrolina, base política da família, no primeiro turno com 76,19% dos votos válidos. Além de fazer campanha com o filho desde o início de outubro, Bezerra Coelho viajou por Pernambuco para eleger aliados.

O deputado federal Fábio Trad e o senador Nelsinho Trad, ambos do PSD pelo Mato Grosso do Sul, viram o irmão, Marquinhos (PSD), ser reeleito prefeito de Campo Grande, capital do estado, com 52,58% dos votos válidos. Fábio participou de atos a favor de Marquinhos e vereadores aliados. Nelsinho é o presidente estadual do partido e também apoiou o irmão, embora tenha tido mais compromissos ligados à sua atuação no Senado no período da campanha.

Em Palmas, capital de Tocantins, o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), teve o irmão André Gomes (Avante) eleito como vice-prefeito na chapa de Cinthia Ribeiro (PSDB), reeleita. Embora tenha participado ativamente de campanhas nessas eleições, Eduardo Gomes foi mais discreto nas redes sociais e não mencionou o irmão.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), foi um dos parlamentares mais ativos a favor de um candidato no pleito municipal. No caso, o irmão Josiel Alcolumbre (DEM) para a prefeitura de Macapá. No entanto, a votação na capital amapaense foi adiada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por falta de segurança após apagão no estado.

O adiamento somente em Macapá causou questionamentos pelos concorrentes de Josiel, porque aconteceu após o candidato cair em pesquisa de intenção de voto. Segundo pesquisa Ibope divulgada em 11 de novembro, ele caiu nove pontos em relação ao levantamento apresentado em 28 de outubro e conta com 22% das intenções de voto. Josiel está tecnicamente empatado com Patrícia Ferraz (Podemos) e Dr. Furlan (Cidadania), ambos com 15%, depois de oscilarem positivamente quatro pontos cada um.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) se esforçou mais nas redes sociais para eleger o irmão Carlos Bolsonaro do que a mãe Rogeria Bolsonaro, ambos do Republicanos, como vereador. Carlos foi o segundo candidato a vereador mais votado, embora sua votação tenha sofrido uma queda de 34% em comparação com a última eleição. Rogeria, por sua vez, foi derrotada, mas, eventualmente, como suplente, poderá assumir um mandato caso algum vereador eleito pelo partido deixe o cargo.

Nem todo mundo viu o parente eleito

Outras tentativas malsucedidas de parlamentares que tentaram emplacar parentes incluem a deputada Carla Zambelli (PSL-SP), que tentou eleger o irmão Bruno Zambelli como vereador da capital paulista. Ele se candidatou pelo PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão, e não conseguiu uma vaga com os 12.302 votos obtidos.

No Rio, o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) fez campanha para eleger o pai Otoni Moura de Paulo como vereador. Usando o nome 'Otoni de Paula Pai', o candidato do Solidariedade obteve 4.651 votos e poderá ficar na fila como suplente.

Em Florianópolis, Angela Amin (PP), mulher do senador Esperidião Amin (PP-SC), não conseguiu ser eleita prefeita da cidade. Ela ficou em quarto lugar, com 7,42% dos votos computados, em uma disputa vencida no primeiro turno pelo atual prefeito Gean Loureiro (DEM).