PUBLICIDADE
Topo

Lombriga é encontrada em amígdala de mulher com dor de garganta no Japão

Verme parasita tinha quatro centímetros de comprimento e ainda estava vivo quando retirado - Divulgação/The American Society of Tropical Medicine and Hygiene
Verme parasita tinha quatro centímetros de comprimento e ainda estava vivo quando retirado Imagem: Divulgação/The American Society of Tropical Medicine and Hygiene

Do UOL, em São Paulo

14/07/2020 09h24Atualizada em 14/07/2020 13h08

Uma mulher de 25 anos teve uma surpresa ao procurar ajuda médica por causa de uma dor de garganta no Japão. Ao ser examinada, os médicos encontraram uma lombriga com 4 cm de comprimento que estava em uma das amígdalas da jovem. O animal permaneceu vivo ainda após a retirada.

O relato foi feito na edição de julho do jornal da Sociedade Americana de Medicina Tropical e Higiene. O caso aconteceu no Hospital Internacional St. Luke's, em Tóquio.

Segundo o relato, a mulher chegou ao hospital reclamando de sintomas de gripe, com uma sensação de desconforto na garganta. A lombriga estava alojada dentro da amígdala da jovem e precisou de uma pinça para ser retirada. Após o procedimento, a mulher apresentou rápida melhora.

Os médicos identificaram o verme de cor preta como uma lombriga. O animal é um verme e um dos parasitas que podem ser encontrados em pessoas que comem peixe ou outro tipo de carne crua.

A jovem confirmou aos médicos que, dias antes de sentir o incômodo na garganta, tinha comido sashimi, um prato japonês com peixes e frutos do mar crus.

Os autores da publicação disseram que casos do tipo são cada vez mais comuns no mundo. O motivo é o consumo crescente de pratos japoneses como o sashimi e também o sushi.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informaram o título e a chamada na Home Page, o ser vivo encontrado era uma lombriga, não uma minhoca. A informação foi corrigida.

Internacional