PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Conteúdo publicado há
6 meses

Resultados parciais mostram vitórias 'esperadas' de Biden e Trump

O primeiro debate presidencial entre Trump e Biden foi marcado por troca de acusações e bate-boca - Jim Watson/Saul Loeb/Montagem/AFP
O primeiro debate presidencial entre Trump e Biden foi marcado por troca de acusações e bate-boca Imagem: Jim Watson/Saul Loeb/Montagem/AFP

Carolina Marins, Lucas Borges Teixeira, Marcelo Tuvuca Freire

Do UOL, em São Paulo, e Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/11/2020 21h33Atualizada em 04/11/2020 19h29

Com a apuração da eleição dos Estados Unidos em andamento, o republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden aparecem vencendo em estados já esperados, segundo a imprensa norte-americana. O jornal americano The New York Times projeta Biden na frente de Trump — todos esses resultados, no entanto, são considerados previsíveis, de acordo com as pesquisas de intenção de voto.

O Democrata Joe Biden aparece à frente com 223 delegados. Trump aparece atrás com 212 delegados. Trump se aproximou de Biden ao levar o reduto Republicano do Texas com seus 38 delegados.

O jornal aponta Trump como vencedor na Flórida, um estado importante na disputa. Com 29 delegados, as disputas na Flórida geralmente são apertadas e decididas nos últimos minutos. Na última eleição, Trump acabou vencendo por 49.02% contra 47.82% de Hillary Clinton.

Donald Trump é apontado como vencedor nos estados de:

  • Indiana
  • Kentucky
  • Oklahoma
  • Tennessee
  • Virgínia Ocidental
  • Arkansas
  • Dakota do Sul
  • Dakota do Norte
  • Carolina do Sul
  • Alabama
  • Louisiana
  • Mississipi
  • Nebraska
  • Wyoming
  • Kansas
  • Missouri
  • Idaho
  • Utah
  • Ohio
  • Montana
  • Iowa
  • Flórida
  • Texas

Já Joe Biden aparece como vencedor em:

  • Vermont
  • Massachusetts
  • Delaware
  • Distrito de Columbia
  • Maryland
  • Nova York
  • Nova Jersey
  • Connecticut
  • Colorado
  • Illinois
  • Novo México
  • Road Island
  • Virgínia
  • Califórnia
  • Oregon
  • Washington
  • New Hampshire
  • Havaí
  • Minnesota

Com a disputa apertada nos estados-chaves, o cenário continua incerto. As atenções estão nos estados considerados "pêndulos" (que não vota tradicionalmente em um ou outro partido) que podem decidir esta eleição.

Dois desses estados importantes eram Flórida e Ohio, ambos vencidos por Trump.

Trump também aparece na frente no estado da Geórgia, onde havia a possibilidade de Biden vencer o republicano. Desde 1992, na eleição de Bill Clinton, o estado não vota em um democrata. Porém havia a expectativa de Biden reverter essa realidade após a série de protestos antirracistas que tomou a capital Atlanta.

Projeções CNN e AFP

A rede americana CNN projeta Biden a frente. O democrata tem até o momento 220 delegados e Trump com 210.

Já a agência de notícias AFP projeta Biden com 223 votos no colégio eleitoral contra 175 para Trump.

Os Estados Unidos não têm um órgão oficial que divulga, em tempo real, os resultados das urnas, como o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no Brasil. Por isso, as projeções da imprensa são relevantes na divulgação da conquista dos delegados.

Trump não pensa em discurso

Em visita ao comitê do Partido Republicano na tarde de hoje, Donald Trump conversou com os jornalistas e afirmou que ainda não pensou em um discurso em caso de derrota. O presidente ainda reforçou o sucesso de sua campanha que, segundo ele, as pessoas "nunca viram nada parecido".

"Teve um aeroporto que não tem espaço o suficiente para as multidões que vem nos ver. Nós entoamos mais de 50 mil pessoas que vieram para os comícios. A oposição tinha apenas grupos pequenos de pessoas sentados em círculos e isso não é normal", respondeu Trump quando questionado sobre uma possível derrota.

"Foi uma honra. As pessoas entendem e tem gratidão pelo que nós fizemos", completou Trump, em seguida.

O presidente tuitou de dentro da Casa Branca e se mostrou confiante. "Estamos muito bem em todo o país. Obrigada!".

Biden também se mostra confiante, embora tenha dito ser supersticioso e preferido não antecipar nenhum resultado. "O que ouvi é que há uma participação esmagadora, especialmente de jovens e mulheres, negros", disse em Wilmington, Delaware, onde reside, o que considerou "um bom presságio".

Manifestantes em frente à Casa Branca

Centenas de manifestantes estão reunidos nos arredores da Casa Branca, apesar da barreira montada pelo governo Trump para proteger a sede presidencial.

Estão no local apoiadores do mandatário republicano e eleitores democratas, incluindo ativistas do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). Houve alguns momentos de tensão, mas a área é controlada pela polícia.

Existe o temor de que uma eventual vitória acirrada de qualquer um dos candidatos provoque tumultos nas ruas.

*Com agências internacionais

Os Estados Unidos não têm um órgão oficial que divulga, em tempo real, os resultados das urnas, como o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no Brasil. Por isso, as agências de notícias AFP, AP e Fox fazem extrapolações estatísticas e apontam os vencedores por estado.

Eleições Americanas