PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Casa Branca autoriza que Biden receba relatórios de inteligência dos EUA

Presidente eleito Joe Biden acompanha discurso da vice Kamala Harris - Roberto Schmidt/AFP
Presidente eleito Joe Biden acompanha discurso da vice Kamala Harris Imagem: Roberto Schmidt/AFP

Do UOL, em São Paulo

24/11/2020 19h26

O presidente eleito Joe Biden começará a receber os relatórios de inteligências dos Estados Unidos —os mesmos enviados a Donald Trump, que não conseguiu se reeleger. A decisão é da Casa Branca e foi divulgada hoje pelo The Washington Post.

Os relatórios de inteligência incluem informações confidenciais acerca da segurança nacional e outras ameaças mundiais. Ontem, a GSA (Administração de Serviços Gerais, na sigla em inglês) autorizou o início do processo de transição entre os governos.

No mesmo dia, Trump usou as redes sociais para declarar que está pensando "no melhor para o país", mas que não desistirá das ações na Justiça envolvendo o resultado das eleições.

Desde a eleição de Biden, há duas semanas, o presidente Donald Trump se recusa a reconhecer o resultado da votação. O atual presidente dos EUA vem acusando, sem provas, o processo eleitoral de fraude. O republicano entrou com ações judiciais em mais de um colégio eleitoral para recontagem dos votos.

Na semana passada, médicos e enfermeiros dos Estados Unidos enviaram uma carta para o governo Trump pedindo que a equipe compartilhe dados cruciais da covid-19 com a equipe de transição do presidente eleito Joe Biden. A ideia é evitar atrasos desnecessários no combate à pandemia, enquanto as infecções e hospitalizações estão em disparada no país.

Alex Azar, secretário de Saúde e Serviços Humanos, afirmou hoje que a agência está fornecendo materiais para Biden, incluindo sobre a pandemia. Ele também prometeu uma transição "profissional, cooperativa e colaborativa".

Internacional