Conteúdo publicado há 2 meses

Israel faz novos ataques na Faixa de Gaza; dois soldados israelenses morrem

Israel fez novos ataques na Faixa de Gaza após as Forças de Defesa israelenses anunciarem a morte de dois de seus soldados no campo de batalha.

O que aconteceu

O território palestino foi alvo de ofensiva de Israel por vias aéreas e terrestres. As autoridades de Israel disseram que foram efetuados ataques a túneis, centros de comando e armazéns de munições durante a madrugada. Em um deles, um drone teria "eliminado" um grupo de soldados do Hamas, segundo Israel.

Israel anunciou a morte de dois de seus soldados. Horas antes da retomada dos ataques à Faixa de Gaza, as Forças de Defesa israelenses anunciaram a morte de dois oficiais em campo de batalha. Eles foram identificados como Aschalwu Sama, 20, e Or Brandes, 25. Em publicação no Facebook, a tia de Brandes o descreveu como "amável e amado".

O Hamas disse ter matado um "grande número" de soldados israelenses. Segundo a brigada militar do grupo extremista, esses oficiais foram mortos nas proximidades da vila de Juhor ad-Dik, na Cidade de Gaza, após a detonação de três explosivos.

Israel diz que houve ataques vindos da Síria. Em resposta, as forças militares do país bombardearam o local de onde teriam sido disparados os foguetes sírios. Alvos no sul do Líbano também foram atingidos por Israel após mísseis antitanque serem disparados da região de Yiftah.

"Potencial explosão" no Mar Vermelho. A Marina do Reino Unido disse que registrou uma explosão no estreito de Bab al-Mandab. De acordo com as autoridades britânicas, o ataque teria sido efetuado pelo Iêmen.

A autoridade palestina diz que mais de 700 palestinos foram mortos nas últimas 24 horas. A informação foi divulgada pelo Ministério da Saúde, segundo a Al Jazeera.

'Israel continuará guerra até atingir todos os seus objetivos'

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que vai continuar a guerra até seu país "atingir todos os objetivos". Ele disse que um desses objetivos é conquistar uma "vitória total" contra o grupo extremista Hamas.

Continua após a publicidade

"Não há como conquistar essa vitória sem continuar a incursão terrestre [na Faixa de Gaza]", disse o premiê israelense em pronunciamento na noite de ontem.

O premiê ainda afirmou que luta uma guerra que considera "justa". "Não ficaremos de braços cruzados diante da agressão contra nós. Estamos respondendo os ataques muitas vezes", acrescentou Netanyahu.

Hamas só troca de reféns com cessar-fogo

"Não há negociações agora sobre a trégua". Em entrevista à Al Jazeera, o vice-chefe do gabinete político do Hamas, Saleh al-Arouri, pediu um cessar-fogo "abrangente e definitivo", mas afirmou que não há conversas sobre isso.

"A ocupação insiste que ainda há mulheres e crianças detidas, mas dissemos que entregamos todas elas. Os restantes prisioneiros em Gaza são soldados e civis que serviram no exército de ocupação", disse Arouri.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora