Venezuela x Guiana: por que invasão por terra teria que passar pelo Brasil?

A disputa territorial entre Venezuela e Guiana está gerando tensão na região e aumentado o temor de conflito armado na América do Sul. Caso Caracas decida invadir o Essequibo, uma das opções de entrada passaria pelo território brasileiro.

Por terra, as tropas venezuelanas teriam que cruzar a fronteira com o Brasil para, então, entrar na Guiana. Em meio às tensões na região, o Exército brasileiro colocou cerca de 130 militares para monitorar a fronteira venezuelana na última semana e enviou 20 blindados a Roraima.

Por que invasão por terra passaria pelo Brasil?

A Guiana fica de frente para o Oceano Atlântico, na parte norte da América do Sul. O país faz fronteira com o Suriname a leste, com a Venezuela a oeste e com o Brasil ao sul.

No litoral, a Guiana tem planícies, enquanto no interior estão as florestas e as regiões de montanhas. A fronteira entre a Guiana e a Venezuela é predominantemente formada por selva, o que dificulta o deslocamento de blindados ou de tropas a pé.

Região do Essequibo, especificamente, é de difícil acesso. Apesar de um confronto a curto ou médio prazo ser pouco provável, caso a Venezuela decida invadir o Essequibo, seria necessário o uso de força, e uma das opções de entrada passaria pelo território brasileiro —enquanto a outra é pelo mar.

Pelo litoral, quem vem pelo Atlântico Norte encontra na Guiana uma praia pantanosa, ou seja, uma entrada pelo mar já não seria fácil, explicou Reginaldo Gomes de Oliveira, professor aposentado do curso de História da Universidade Federal de Roraima, em entrevista ao podcast "Café da Manhã".

Por terra, a fronteira entre Venezuela, Brasil e Guiana também é de difícil acesso. A região de cordilheiras e serras tem uma floresta alta e muito densa.

Acesso mais fácil passa pelo Brasil. Portanto, passar pelo território brasileiro utilizando as estradas que passam por Roraima —estado que faz fronteira com os dois países e tem um terreno mais acessível— seria a forma de acesso mais fácil à Guiana. No entanto, nesse caso, o Brasil teria que autorizar a passagem de tropas venezuelanas.

*Com Deutsche Welle

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes