Conteúdo publicado há 30 dias

Israel recupera corpos de três reféns sequestrados em rave perto de Gaza

O Exército israelense anunciou nesta sexta-feira (17) que suas tropas recuperaram os corpos de três reféns na Faixa de Gaza.

O que aconteceu

Os corpos de Shani Louk, 22, Amit Buskila, 28, e Itzhak Gelerenter, 58, foram encontrados após operação de inteligência militar. Segundo comunicado das FDI, os três foram sequestrados de rave invadida por extremistas do Hamas no dia 7 de outubro de 2023.

Trio foi "assassinado por sequestradores", informou Exército. Antes mesmo do corpo de Shani, que é alemã, ser encontrado, o presidente de Israel, Isaac Herzog, informou que ela foi morta e decapitada.

Os três foram identificados por um exame do Instituto Nacional de Medicina Legal de Israel. As famílias foram notificadas ainda na quinta-feira (16), informou o porta-voz da IDF, Daniel Hagari, em publicação nas redes sociais.

Na noite de ontem, as Forças de Defesa de Israel recuperaram os corpos de nossos reféns Shani Louk, Amit Buskila e Itzhak Gelerenter.
Porta-voz do Exército de Israel, Daniel Hagari, em discurso

Ataque a rave

Ataque ao festival de música no sul de Israel deflagrou o conflito entre o Hamas e o país, em 7 de outubro do ano passado. 260 pessoas morreram no ataque, incluindo dois brasileiros.

Presidente de Israel, Isaac Herzog, já havia dito, no ano passado, que a DJ e tatuadora Shani Louk estava morta. Segundo ele, a alemã teria sido decapitada. Vídeo que circulou nas redes sociais mostra a DJ, aparentemente morta, sendo levada na caçamba de uma caminhonete por membros do Hamas.

Conflito entre Hamas e Israel continua sete meses após o ataque na rave. Na quinta-feira (16), o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse que a "batalha de Rafah", no sul da Faixa de Gaza, é "decisiva" na guerra contra o Hamas.

Continua após a publicidade

Hamas já matou mais de 1.170 pessoas, a maioria civis, de acordo com uma contagem baseada em dados oficiais israelenses. As represálias militares de Israel deixaram ao menos 35.272 mortos, majoritariamente civis. A informação é do Ministério da Saúde da Faixa de Gaza, governada pelo Hamas desde 2007.

*Com informações da AFP

Deixe seu comentário

Só para assinantes