PUBLICIDADE
Topo

25% dos mamíferos do Reino Unido estão ameaçados de extinção, diz estudo

O esquilo vermelho é um dos mamíferos em risco de extinção no Reino Unido - Owen Humphreys/AP
O esquilo vermelho é um dos mamíferos em risco de extinção no Reino Unido Imagem: Owen Humphreys/AP

Do UOL, em São Paulo

30/07/2020 16h51Atualizada em 30/07/2020 18h04

Um quarto dos mamíferos nativos do Reino Unido está "em risco iminente de extinção", de acordo com a primeira Lista Vermelha oficial da região com espécies ameaçadas de extinção, publicada hoje.

Os 11 mamíferos incluem criaturas de diferentes ambientes, como gato selvagem, esquilo vermelho, rato-de-água, arganaz e ouriço. Dentre os principais motivos dessa ameaça, estão destruição do habitat natural, espécies exóticas invasoras e perseguição humana.

Produzida para as agências oficiais da natureza de Inglaterra, Escócia e País de Gales, a relação foi aprovada pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

Outros cinco mamíferos, incluindo a lebre da montanha, são classificados como "quase ameaçados", o que significa que eles podem se tornam ameaçados de extinção em um futuro próximo.

"Todas as 20 espécies precisam de atenção urgente. Enquanto lamentamos o fim da vida selvagem em outras partes do mundo, aqui no Reino Unido estamos conseguindo colocar até roedores em extinção. As coisas têm que mudar rapidamente se queremos que nossos filhos e netos aproveitem a vida selvagem que consideramos com algo que estará lá para sempre", disse Fiona Mathews, da Universidade de Sussex e presidente da Mammal Society (Sociedade de Mamíferos), que liderou o relatório.

De acordo com as médias da IUCN, a escala de tempo avaliada é de 10 anos, sendo três categorias de ameaça - criticamente ameaçadas, ameaçadas e vulneráveis. Isso significa que os animais em maior risco podem ser extintos até a próxima década.

"É um alerta, mas ainda não é tarde para agir. Estamos trabalhando com nossos parceiros para recuperar nossos mamíferos ameaçados e amplamente amados, incluindo licenciar a reintrodução de castores na Inglaterra e apoiar a recuperação do arganaz e do morcego cinzento de orelhas compridas, mas há muito mais a fazer", afirmou Tony Juniper, presidente da Natural England, um organismo público não departamental no Reino Unido,

"O ponto central da recuperação dessas e de outras criaturas será a proteção e restauração de grandes áreas de habitat adequado", concluiu.

Meio Ambiente