PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Planta-pênis, flor-do-beijo e Darth Vader: conhece essas espécies bizarras?

Já viu plantas mais bizarras que estas? - UOL
Já viu plantas mais bizarras que estas? Imagem: UOL

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL

29/05/2022 04h00

A planta-pênis roubou a cena na última semana após um pedido do governo de Camboja para que as pessoas parem de colher a espécie devido ao risco de extinção.

Chamada de Nepenthes bokorensis, a planta-pênis é uma espécie carnívora típica das cadeias de montanhas do sul do Camboja que pode chegar aos 7 metros de altura. Ela se alimenta de formigas e insetos e não é fácil de ser localizada por pesquisadores.

As Nepenthes bokorensis vivem em solos com baixo teor de nutrientes, complementando sua dieta com insetos vivos, e usando seu néctar e um perfume doce para atrair presas.

Os insetos se alimentam do néctar ao redor da boca das folhas modificadas das plantas-pênis assim que ficam maduras. Quando os insetos caem dentro dessa cavidade, eles se afogam em fluidos digestivos e as plantas absorvem seus nutrientes.

Mas há outros tipos de plantas na natureza que são tão bizarras quanto a planta-pênis. Veja algumas delas abaixo:

Planta Darth Vader

Conhecida como planta Darth Vader, a Aristolochia salvadorensis pode ser encontrada na América do Sul e Central - Getty Images - Getty Images
Conhecida como planta Darth Vader, a Aristolochia salvadorensis pode ser encontrada na América do Sul e Central
Imagem: Getty Images

A planta leva o nome do temido vilão Darth Vader, personagem da saga Star Wars, devido a semelhança com a máscara usada por ele. A Aristolochia salvadorensis pode ser encontrada na América do Sul e Central e foi catalogada pela primeira vez em 1923.

O formato da máscara do vilão se deve a adaptações ao longo dos anos, o que garante sua sobrevivência.

A planta Darth Vader atrai os insetos pelas flores de coloração roxa e pelo cheiro de carne podre. Esses animais acabam ficando presos em pelos pegajosos até serem cobertos por pólen, sendo liberados para polinizar mais flores.

Flor-do-beijo

Flor-do-beijo - Oxford Botanic Garden & Arboretum - Oxford Botanic Garden & Arboretum
Imagem: Oxford Botanic Garden & Arboretum

A Flor-do-beijo é nativa da América Central e do Sul. Por conta do desmatamento, a planta se encontra ameaçada de extinção e é muito raro encontrá-la em estado selvagem, com registros das florestas tropicais da Colômbia, Equador, Panamá, Jamaica e Costa Rica.

As estruturas semelhantes a lábios são, de fato, um par de brácteas (o cálice da planta) de onde emergem as verdadeiras flores. A extraordinária e exata semelhança com lábios humanos é uma coincidência, mas as flores atraem beija-flores polinizadores.

Flor-crânio-do-dragão

Flor-crânio-do-dragão é nativa da Europa e Estados Unidos - Reprodução - Reprodução
Flor-crânio-do-dragão é nativa da Europa e Estados Unidos
Imagem: Reprodução

Também conhecida como 'flor-dragão', são plantas nativas de áreas rochosas da Europa e Estados Unidos, em locais frios. Apesar de receber o nome de "flor", a reprodução do crânio é, na verdade, uma vagem que depois de sua morte adquire o aspecto de caveira.

Na era vitoriana, entre 1837 a 1901, acreditava-se que a flor-crânio-do-dragão, se escondida no corpo, poderia fazer com que qualquer pessoa parecesse mais graciosa e fascinante. Isso acabou fazendo com que a flor ficasse conhecida como símbolo do engano e da presunção.

Flor-morcego

Flor-morcego tem se tornado popular como planta ornamental de vaso - Getty Images - Getty Images
Flor-morcego tem se tornado popular como planta ornamental de vaso
Imagem: Getty Images

A flor-morcego é considerada uma raridade devido ao conjunto de flores na cor negra, mas tem se tornado popular no mundo todo como planta ornamental de vaso. O nome se deve à semelhança com os animais mamíferos com asas encontrados no sudeste asiático, de onde ela é originária.

A planta é utilizada na medicina chinesa e tailandesa por conta da presença de espirostanol nos rizomas - uma estrutura do caule - que tem potencial para tratamento de leucemia, é anti-inflamatório e funciona para problemas no sistema digestivo, segundo o site Planta da Vez.

Flor-monstro

Rafflesia Arnoldii, a maior flor do mundo - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Rafflesia Arnoldii, a maior flor do mundo
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A chamada Rafflesia Arnoldii - ou flor-monstro - pode ficar maior do que o tronco de um adulto e pesar 11 quilos. O tamanho, inclusive, lhe rendeu o título de maior flor do planeta no Guinness World Records.

A planta virou atração turística na ilha indonésia de Sumatra e viajantes fazem trilhas nas selvas da região para tentar encontrar e admirar de perto a flor, cuja imagem, à primeira vista, pode parecer bela.

Frequentemente ao nível do chão, com sua cor intensamente alaranjada, a flor exala um cheiro forte, que lembra o de um corpo em decomposição e que tem o poder de atrair moscas polinizadoras. Isso mesmo: tem cheio de putrefação.

Olho de boneca

Planta "olho de boneca" é venenosa - Getty Images - Getty Images
Planta "olho de boneca" é venenosa
Imagem: Getty Images

O nome "olho de boneca" se deve aos frutos brancos com pontos pretos que lembram os olhos de porcelana usados em bonecas. A espécie é venenosa e, caso ingerida, pode provocar queimação na boca e garganta, salivação, cólicas estomacais severas e dor de cabeça.

A planta pode ser encontrada no norte e leste da América do Norte.

Pedra-viva

As "pedras vivas" são nativas do sul da África e, na verdade, são plantas disfarçadas. - Reprodução - Reprodução
As "pedras vivas" são nativas do sul da África e, na verdade, são plantas disfarçadas.
Imagem: Reprodução

Os lithops ou "pedras vivas" são nativos do sul da África e, na verdade, são plantas disfarçadas.

Essa espécie é capaz de sobreviver em condições extremas no deserto e em terrenos rochosos, usando a camuflagem para evitar que sejam devoradas. Embora cresçam principalmente no subsolo, os lithops têm uma camada superior translúcida para permitir a entrada da luz solar, que depois transformam em energia.

Os pesquisadores esperam que compreender a capacidade dos lithops de aproveitar tanto a luz brilhante acima do solo quanto a pouca luz abaixo dele pode nos ajudar a desenvolver plantações mais eficientes no futuro.

Hydnora

Hydnora tem "lábios" semelhantes a mandíbulas - Oxford Botanic Garden & Arboretum - Oxford Botanic Garden & Arboretum
Hydnora
Imagem: Oxford Botanic Garden & Arboretum

A Hydnora não contém clorofila e rouba seus nutrientes das raízes nos desertos do sul da África. Ela vive inteiramente subterrânea até florescer, muitas vezes de forma imprevisível, e cheira a fezes para atrair besouros de esterco polinizadores.

Semelhantes a mandíbulas, os "lábios" dessa planta podem até romper concreto. A planta é praticamente desconhecida no cultivo e dificilmente é encontrada, mesmo por botânicos.

Amorphophallus titanum

22.jul.2015 - Público observa a rara abertura de uma flor jarro-titã, conhecida como flor-cadáver, em Tóquio, no Japão.  - Yoshikazu Tsuno/AFP - Yoshikazu Tsuno/AFP
Público observa a rara abertura de uma flor jarro-titã, conhecida como flor-cadáver, em Tóquio, no Japão.
Imagem: Yoshikazu Tsuno/AFP

Famosa por ser a planta mais malcheirosa do mundo, também é conhecida como flor-cadáver.

A planta é também originária da Sumatra e pode chegar a três metros de altura. Sua floração é rara e imprevisível, podendo ocorrer uma vez a cada dez anos.

Meio Ambiente