Topo

Ronaldo se dispõe a presidir a CBF depois da Copa de 2014

Fábio Brandt

Do UOL, em Brasília

19/03/2012 07h00

Ex-jogador de futebol e empresário, Ronaldo Nazário disse ao UOL e à Folha  que “aceitaria” assumir a presidência da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) depois da Copa do Mundo de 2014. Até lá, segundo Ronaldo, José Maria Marin deve comandar a entidade sem mudar a linha que era de Ricardo Teixeira. “Eu acho que qualquer mudança agora, neste momento, no próximo ano, ou até a [realização da] Copa seria um movimento errado”.

Ronaldo, o Fenômeno, falou sobre o assunto no “Poder e Política”, projeto do UOL e da Folha conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues. A entrevista foi gravada em 16 de março de 2012 em São Paulo, na sede da 9ine –empresa de publicidade da qual o ex-atleta é sócio.

>>Fotos da entrevista com Ronaldo.

“Quero virar um político do futebol”, disse o ex-atleta. Ele é o único integrante do Comitê Organizador Local (COL) da Copa de 2014 com trânsito livre no Palácio do Planalto. Também fazem parte do grupo José Maria Marin, presidente da CBF, e Bebeto, ex-jogador e deputado estadual no Rio de Janeiro.


Na entrevista, Ronaldo também disse que não sente mais dores no joelho, problema que o afastou muitas vezes dos campos quando era jogador. Afirmou que passou um ano sem fazer exercícios depois da aposentadorias e que agora está correndo, pedalando, treinando boxe e muay thai.

Hoje a principal atividade de Ronaldo é ser presidente da agência de publicidade Nine (9ine.com.br). A empresa cuida da imagem de esportistas de alto nível, como o lutador de MMA Anderson Silva e os jogadores de futebol Neymar (Santos) e Lucas (São Paulo).

Ronaldo negou a existência de conflito de interesses entre sua atuação como empresário e sua participação no COL. “Graças a Deus fiz minha vida financeira jogando futebol. Graças a Deus dinheiro não é o meu foco, não é o meu objetivo. Portanto eu posso escolher as coisas que me dão gosto de fazer, que me dão prazer”, comentou.

O Fenômeno falou ainda sobre sua relação com Lula, FHC e Dilma na entrevista. Respondeu a perguntas sobre o convite que recebeu para ser candidato em eleições e sobre a possibilidade de apoiar candidatos.

A seguir, trechos em vídeo da entrevista de Ronaldo. Mais abaixo, vídeo com a íntegra da entrevista. A transcrição completa também está disponível.

 



 

Mais Política