PUBLICIDADE
Topo

Política

PF usa tropa de elite em operação na casa de Cunha

Pedro Ladeira/Folhapress
Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Márcio Neves

do UOL, em São Paulo

15/12/2015 12h33

A operação da Polícia Federal que cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do presidente Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em Brasília (DF) foi marcada por uma cena incomum.

No lugar dos tradicionais agentes da Polícia Federal com coletes pretos, agentes com roupas camufladas e fortemente armados se destacavam na ação.

Eram integrantes do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal. O grupo é conhecido por participar de ações onde existe a possibilidade de confronto, como assaltos a bancos federais, combate ao tráfico de drogas, conflitos que envolvam indígenas ou invasão a prédios públicos da União.

Em operações de combate a corrupção, eles costumam dar apoio e serem os primeiros a chegar no local, mas em menor número, normalmente para evitar possíveis fugas e, em caso de necessidade de invasão à força.

O UOL apurou que ao menos 24 agentes do COT participaram da ação na casa do presidente da Câmara, um número bem maior que o normal em operações deste tipo. Na operação que apreendeu os carros de luxo do senador Fernando Collor, em julho, não foi registrada a presença de agentes do Comando de Operações Táticas.

Procurada, a assessoria de imprensa da Polícia Federal informou que não divulga estes dados, principalmente em operações deflagradas a pedido do Supremo Tribunal Federal, mas informou que a atuação do grupo nestas ações é algo normal e que "não foi motivada por nada excepcional", ressaltando que os agentes deste grupo participam das operações sempre que necessário.

Política