Processo de impeachment

"Realidade cedeu lugar à ficção", diz Alvaro Dias sobre discurso de Dilma

Do UOL, em São Paulo

  • Jefferson Rudy/Agência Senado

    Dias: gestão de Dilma foi marcada pelo "o aparelhamento do Estado, o balcão de negócios e o loteamento de cargos públicos"

    Dias: gestão de Dilma foi marcada pelo "o aparelhamento do Estado, o balcão de negócios e o loteamento de cargos públicos"

O senador Alvaro Dias (PV-PR) começou sua interpelação a Dilma elogiando, com ironia, o discurso da presidente afastada: "Meus cumprimentos ao redator", disse. Em seguida, afirmou que, no texto, "a realidade cedeu lugar à ficção" e criticou, na gestão da petista, "o aparelhamento do Estado, o balcão de negócios e o loteamento de cargos públicos".

Dias perguntou a Dilma se o impeachment de Fernando Collor, em 1992, "foi golpe" e se a posse de Itamar Franco "foi uma eleição indireta". Ex-tucano, Dias classificou o mandato da petista como "um rotundo fracasso".

Dilma Rousseff discursou pela manhã no Senado durante o julgamento do processo de impeachment. Em seguida, passou a responder a perguntas dos senadores, da defesa e da acusação. O tempo para cada senador fazer as questões é de até cinco minutos. Dilma tem tempo livre para responder.

O desfecho do impeachment ainda não tem data exata definida, mas pode ser conhecido em sessão do Senado na terça-feira (30) ou quarta-feira (31). É quando os 81 senadores deverão votar para condenar ou absolver Dilma. Se Dilma, que foi derrotada nas duas votações anteriores no Senado e em uma na Câmara, conseguir impedir os 54 votos favoráveis ao impeachment, é absolvida e volta ao cargo. Mas, se ao menos 54 senadores votarem contra ela, dará adeus à Presidência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos