PUBLICIDADE
Topo

Política

Ex-astronauta diz que combaterá "inimigos internos e externos" como ministro

Janaina Garcia

Do UOL, em São Paulo

31/10/2018 13h26Atualizada em 31/10/2018 17h04

O ex-astronauta e tenente-coronel da reserva da Aeronáutica Marcos Pontes agradeceu nesta quarta-feira (31) a confirmação dele à frente do Ministério da Ciência e Tecnologia, por parte do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), e afirmou que, a exemplo do juramento feito na Academia da Força Aérea –onde se formou piloto de caça --, combaterá “inimigos internos e externos com o mesmo sacrifício de vida”.

“Vou continuar a fazer com o mesmo nível de dedicação”, afirmou Pontes, durante palestra a jovens em Manaus.

Chamado ao palco pelo mestre de cerimônias como “um dos ministros mais importantes do governo Bolsonaro”, Pontes disse estar vivendo um “momento muito, muito especial” e pediu à plateia que comemorasse com ele a confirmação de seu nome para o ministério, feita, segundo ele, havia poucos minutos.

“Deus quis que eu estivesse aqui com vocês, em um lugar muito especial do país, para isso ser anunciado aqui”, declarou.

Em seguida, o militar da reserva agradeceu Bolsonaro “pela confiança depositada” e concluiu: “Estou a serviço do país”, disse. “A confiança é mútua – ninguém faz nada sozinho. Agora é juntar e unir os brasileiros em prol dessa bandeira”, definiu.

Pontes enalteceu o ministério, afirmou que a tecnologia “é importante em todas as áreas” e prometeu trazer o assunto “mais próximo do dia a dia”. “Agora vocês têm um parceiro que vai defender isso e que vai servir a comunidade. Líder não comanda, líder ajuda a servir”, discursou.

Quarto ministro confirmado

O presidente eleito confirmou nesta quarta-feira (31), pelo Twitter, que o Ministério da Ciência e Tecnologia será comandado pelo astronauta e tenente-coronel da reserva da Aeronáutica. Pontes é o quarto nome divulgado pelo futuro governo, que já tem Onyx Lorenzoni (DEM-RS) na Casa Civil, Paulo Guedes na "superpasta" da Economia e o general Augusto Heleno (PRP) à frente da Defesa. Pontes é o segundo militar a compor o quadro de ministros.

O nome do engenheiro aeroespacial já vinha sendo comentado por Bolsonaro desde a campanha eleitoral. Na terça-feira (30), Pontes publicou um vídeo em suas redes sociais afirmando que aceitaria o cargo caso fosse convidado. No pleito desse ano, Pontes foi eleito 2º suplente do senador eleito por São Paulo Major Olimpio (PSL-SP).

Com "abraços espaciais", Pontes agradeceu nas redes sociais a indicação de seu nome ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

Política