Topo

Bolsonaro anuncia almirante Bento Costa Lima Leite para Minas e Energia

Eduardo Lucizano

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2018-11-30T08:04:35

2018-11-30T13:18:25

30/11/2018 08h04Atualizada em 30/11/2018 13h18

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou nesta sexta-feira (30) o diretor-geral do Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior, para comandar o Ministério de Minas e Energia.

Albuquerque Junior é o sexto militar entre os 20 ministros já anunciados para o próximo governo. Ele, porém, representa o primeiro nome da Marinha no alto escalão do governo Bolsonaro, que já conta com integrantes do Exército e da Aeronáutica.

Durante a campanha, Bolsonaro disse que a configuração da Esplanada dos Ministérios teria 15 pastas, mas este número foi subindo ao longo da transição até, na última quarta-feira (28), ele falar em 22.

Mais tarde, durante evento em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, Bolsonaro afirmou que vai nomear mais dois ministros, e não descartou que escolha militares para os cargos. As pastas ainda sem nomes são Meio Ambiente e uma que deve reunir assuntos ligados a direitos humanos. Hoje, o governo Michel Temer (MDB) tem 29 ministérios.

“Bom dia! Comunico a indicação do Diretor Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, Almirante de Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior, para o cargo de Ministro de Minas e Energia”, escreveu Bolsonaro nas redes sociais.

O Ministério de Minas e Energia tem vínculo com órgãos e empresas como Aneel, ANP, Eletrobras e Petrobras. Competem à pasta supervisionar assuntos ligados à geologia, recursos minerais e energéticos; regime hidrológico e fonte de energia hidráulica; mineração e metalurgia; indústria do petróleo e de energia elétrica, inclusive nuclear.

Quem é o almirante Albuquerque Junior?

Nascido no Rio de Janeiro, Albuquerque Junior começou a carreira na Marinha em 1973.

Com pós-graduação em Ciências Políticas e MBA nas áreas de gestão internacional e gestão pública, Albuquerque Junior ocupou diversos cargos na Marinha, com comandante-em-chefe da Esquadra e secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, além de ter atuado no exterior como observador de tropas da ONU em Sarajevo e na Croácia.

O almirante também tem experiência no trato com o Congresso Nacional, tendo atuado como assessor-chefe parlamentar do gabinete do Ministro da Marinha.

Como diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, ele é responsável por comandar todas as unidades científicas e tecnológicas da Força, incluindo o Programa de Desenvolvimento de Submarinos e o Programa Nuclear da Marinha.

Bolsonaro já havia anunciado a intenção de nomear um membro da Marinha para seu ministério, mas foi frustrado em sua primeira tentativa uma vez que o comandante da Marinha, Eduardo Bacellar, rejeitou convite para assumir o Ministério da Defesa alegando questões pessoais. (Com Reuters)

Mais Política