PUBLICIDADE
Topo

Ousadia dizer que não são passíveis de contaminação, diz Janaína Paschoal

Retrato da deputada estadual Janaina Paschoal - Julia Rodrigues/UOL
Retrato da deputada estadual Janaina Paschoal Imagem: Julia Rodrigues/UOL

Do UOL, em São Paulo

24/03/2020 23h06

A deputada estadual de São Paulo, Janaína Paschoal (PSL), foi mais uma a se manifestar no Twitter após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite de hoje. Em postagem, ela afirmou que ninguém é passível de contaminação do coronavírus.

"Os brasileiros deveriam anotar os nomes dos empresários, dos apresentadores de TV e dos políticos que, em meio a contaminações, mortes, velórios sem abraços, cremações isoladas... tiveram a ousadia de dizer que estão acima dos demais...que não são passíveis de contaminação...", escreveu a advogada.

Nesta noite, Bolsonaro afirmou que seu histórico de saúde o deixava tranquilo caso ele fosse contaminado pelo coronavírus: "Pelo meu histórico de atleta, caso eu fosse contaminado pelo vírus eu não precisaria me preocupar."

Apesar dos dois testes do presidente terem apontado resultados negativos para o diagnóstico, ao menos 23 pessoas que estiveram na mesma comitiva com ele durante viagem aos Estados Unidos contraíram covid-19.

"Eles acreditam que seus cargos, seus dinheiros, sua fama fazem deles intocáveis. Anotemos os nomes deles... eles não são Deus! Abomináveis todos! Nojo é o que eu sinto olhando para a cara de cada um deles!", continuou Janaína.

"Me arrependi do meu voto"

Bolsonaro fura isolamento para cumprimentar apoiadores - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Bolsonaro fura isolamento para cumprimentar apoiadores
Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

A deputada, aliada de Bolsonaro ao longo da campanha eleitoral de 2018, já havia pedido que ele deixasse a Presidência da República após o presidente ter participado de manifestações a seu favor no dia 15 de março.

Bolsonaro participou de manifestações em seu apoio em Brasília, onde deixou o isolamento, cumprimentou manifestantes com apertos de mão, tirou fotos e teve contato com celulares alheios. Seu primeiro teste para coronavírus havia dado negativo, embora ele tenha recebido a recomendação de permanecer isolado ao menos até o dia 17, quando completaria uma semana de seu retorno dos EUA. Um dia antes, ele havia desencorajado manifestantes a realizarem os protestos.

"Como um homem que faz uma live na quinta e diz para não ter protestos vai para estes mesmos protestos?", questionou Janaína na ocasião.

A advogada, uma das autoras do pedido de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016, afirmou não haver tempo para um processo de impeachment.

"Eu me arrependi do meu voto. Que país é esse? Como esse homem vai lá, possivelmente contaminando as pessoas, pegando nas mãos, beijando? Ele está brincando? Ele acha que pode tudo? As autoridades têm que se unir e pedir para ele se afastar, não há tempo para processo de impeachment", afirmou.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Coronavírus