PUBLICIDADE
Topo

Wassef cita armação e diz que ele e Bolsonaro viraram 'uma pessoa só'

Frederick Wassef, advogado dos Bolsonaros - Daniel Marenco/Agência Globo
Frederick Wassef, advogado dos Bolsonaros Imagem: Daniel Marenco/Agência Globo

Do UOL, em São Paulo

20/06/2020 17h30Atualizada em 20/06/2020 22h59

O advogado Frederick Wassef, responsável pela defesa do senador Flávio Bolsonaro, disse hoje que qualquer coisa que aparecer contra ele no caso envolvendo a prisão de Fabrício Queiroz é uma armação. Em entrevista à CNN, Wassef afirmou que ele e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) são "uma pessoa só" e que virou alvo de quem quer atingir o chefe de Executivo.

"O que eu estou dizendo é: se surgirem quaisquer coisas em meu desfavor, é uma armação, é uma fraude, é uma farsa. Por que estão fazendo isso? Se fizerem, se fizerem, eu sei que estão fazendo isso para tentar me incriminar, apra tentar aprontar uma para mim, porque todos estão convictos hoje de que o Fred virou o alvo. Se bater no Fred atinge o presidente, eu e o presidente viramos uma pessoa só, então todos estão empenhados em atingir minha vida, em destruir minha vida, minha imagem, minha reputação. Mas vão cair do cavalo, que eu nunca fiz nada de errado na vida. Tá claro isso?", disse.

Sem explicar a razão de Fabrício Queiroz estar em uma propriedade sua em Atibaia, no interior de São Paulo, o advogado afirmou que tem sido alvo de notícias falsas nos últimos dias e que tudo é uma estratégia de "força inimigas da democracia" e do presidente.

"A estratégia das forças inimigas da democracia e da Presidência da República hoje é: todos estão unidos, se unindo, sabendo que se me destruir ou se vier pra cima de mim, inclusive fazendo uma série de fake news que eu tô sofrendo há 3 dias seguidos, fake news sem parar, mentiras, ilações e todo o tipo de absurdo, eles estão com essa convicção de que vão atingir o presidente da República. Pois eu digo, ledo engano", declarou.

Wassef ainda disse que o imóvel onde Queiroz foi preso estava em reforma e vazio.

"Houve informação de que pegaram lá uma caixa com vários papéis e documentos, e eu estou afirmando que isto é uma mentira, porque não tinha sequer uma caneta Bic lá. A casa estava em reforma, vazia, e não tinha nada lá", disse.

Mais tarde, em entrevista à GloboNews, Wassef disse ver com preocupação a "armação" que visa o presidente. "Sobre isso, vão se decepcionar. O presidente Bolsonaro jamais soube de qualquer coisa que eu faça no meu trabalho no tocante ao senador Flávio Bolsonaro. Muito menos qualquer coisa que envolva o Queiroz".

Ele também não quis comentar ao canal sobre o fato de Queiroz estar em sua propriedade e negou que ele estaria morando lá. "Aqueles que estão achando que atacar o advogado, destruir a imagem e a reputação do advogado, que com isso vão atingir o presidente Bolsonaro, se equivocam completamente. Eu sou absolutamente responsável por todos os atos que pratiquei. O presidente da República nada tem a ver com isso".

Mais cedo, em entrevista à Folha, Wassef negou o apelido de "Anjo", dado a ele pela família Bolsonaro e que deu nome à operação do Ministério Público do Rio de Janeiro.

Ele ainda disse que nunca telefonou ou trocou mensagens com Queiroz. "Isso é uma armação para incriminar o presidente.

Política