PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
11 meses

Osmar Terra é diagnosticado com covid-19 e afirma estar sem sintomas

O deputado federal Osmar Terra - FATIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
O deputado federal Osmar Terra Imagem: FATIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

13/11/2020 15h51

O ex-ministro da Cidadania, deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), anunciou na tarde de hoje que recebeu diagnóstico positivo para o novo coronavírus. O parlamentar afirmou que não apresentou sintomas e realiza tratamento isolado em sua casa.

"Comunico aos que me seguem que testei positivo para covid-19. Estou bem e sem sintomas. Já Iniciei tratamento precoce com hidroxicloroquina e ivermectina. Comecei o isolamento em casa e cumprirei minha agenda de forma remota nos próximos dias seguindo as instruções médicas", escreveu ele em seu perfil do Twitter.

Crítico das medidas de isolamento social, Terra defende, sem apresentar evidências, que a quarentena não é eficaz no combate à disseminação da covid-19.

Em março, ele chegou a declarar que a quantidade de mortes por coronavírus no Brasil não ultrapassaria o número de óbitos atingido na epidemia de H1N1 (cerca de 2.100 mortes em 2009). A declaração foi dada em participação dele no UOL Debate.

"O Brasil não vai ser a Itália, não vai ser a Espanha, e vai morrer menos gente [agora] do que de H1N1", declarou o deputado à ocasião.

Até a tarde de hoje, o país registrou 164.332 mortes pela doença e 5.783.647 casos.

Imunidade de rebanho

Terra, que já foi secretário de Saúde do Rio Grande do Sul, já declarou de forma enganosa que as pandemias acabam por meio da disseminação da doença, e não por meio da imunização adquirida com a vacinação.

Ele afirmou, em rede social, que "não há registro histórico de pandemia de um novo vírus que termina com vacina! Isso só acontece com a imunidade de rebanho".

Diferentemente do que ele alegou, conforme verificado pelo Projeto Comprova (focado no combate à desinformação), a OMS (Organização Mundial da Saúde) aponta que a estratégia de imunidade de rebanho prevê a vacinação da população. Cientistas ouvidos pelo projeto não endossaram a ideia de que imunidade adquirida pela própria doença seja um método para conter o vírus — eles afirmaram que isso pode aumentar substancialmente o número de mortes pela covid-19 e agravar quadros de saúde.

Coronavírus