PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

23 a 11: veja quem votou contra e a favor da PEC do voto impresso na Câmara

Do UOL, em São Paulo

05/08/2021 22h09Atualizada em 05/08/2021 22h32

A comissão especial da Câmara sobre a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 135/19, que torna obrigatório o voto impresso, rejeitou hoje por 23 votos a 11 o substitutivo apresentado pelo relator, deputado federal Filipe Barros (PSL-PR). O resultado é uma derrota para o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que questiona a lisura do sistema eleitoral sem, no entanto, apresentar provas de irregularidades.

Bolsonaro tinha na PEC uma de suas principais apostas na Câmara. A previsão dos governistas era votar a proposta na comissão especial antes do recesso parlamentar, em julho, mas, diante de perspectiva de derrota já na época, conseguiram adiar a votação para agora — o que não evitou a derrota.

O deputado Júnior Mano (PL-CE) foi designado para redigir parecer em sentido contrário ao rejeitado, ou seja, contrário à PEC. A expectativa é que o novo texto seja apreciado já na próxima reunião da comissão, marcada para amanhã, a partir das 18h.

Veja como cada liderança partidária orientou seus parlamentares:

  • SIM (a favor da PEC): PSL, PP, Republicanos, PTB, Podemos, governo
  • NÃO (contra a PEC): PT, PL, PSD, MDB, PSDB, PSB, DEM, Solidariedade, PSOL, PCdoB, PV, Rede, Minoria, Oposição
  • Voto liberado: Novo, Cidadania
  • Sem nenhuma orientação: PDT, PSC, Patriota, Maioria

Agora, confira como votaram os 34 deputados que compõem a comissão especial:

PEC do voto impresso - Reprodução/TV Câmara - Reprodução/TV Câmara
Imagem: Reprodução/TV Câmara

SIM — a favor da PEC do voto impresso

  • Evair de Melo (PP-ES)
  • Guilherme Derrite (PP-SP)
  • Pinheirinho (PP-MG)
  • Bia Kicis (PSL-DF)
  • Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
  • Filipe Barros (PSL-PR)
  • Aroldo Martins (Republicanos-PR)
  • Marco Feliciano (Republicanos-SP)
  • Paulo Martins (PSC-PR)
  • Paulo Bengtson (PTB-PA)
  • José Medeiros (Podemos-MT)

O parecer do relator Filipe Barros acaba de ser derrotado por 23 a 11 na comissão especial da PEC 135/19, do voto impresso auditável. Dia lamentável para a democracia brasileira. Perdemos a batalha, mas não a guerra. O presidente [da Câmara] Arthur Lira [PP-AL] pode levar a PEC ao plenário.
Bia Kicis, autora da PEC, no Twitter

NÃO — contra a PEC do voto impresso

  • Geninho Zuliani (DEM-SP)
  • Kim Kataguiri (DEM-SP)
  • Valtenir Pereira (MDB-MT)
  • Raul Henry (MDB-PE)
  • Júnior Mano (PL-CE)
  • Marcio Alvino (PL-SP)
  • Edilazio Junior (PSD-MA)
  • Fábio Trad (PSD-MS)
  • Rodrigo Maia (sem partido-RJ)
  • Tereza Nelma (PSDB-AL)
  • Paulo Ramos (PDT-RJ)
  • Perpétua Almeida (PCdoB-AC)
  • Marreca Filho (Patriota-MA)
  • Orlando Silva (PCdoB-SP)
  • Israel Batista (PV-DF)
  • Bosco Saraiva (Solidariedade-AM)
  • Arlindo Chinaglia (PT-SP)
  • Carlos Veras (PT-PE)
  • Odair Cunha (PT-MG)
  • Aliel Machado (PSB-PR)
  • Milton Coelho (PSB-PE)
  • Fernanda Melchionna (PSOL-RS)
  • Paulo Ganime (Novo-RJ)

Com voto e apoio do Novo, foi rejeitada a proposta do voto impresso na Comissão Especial da Câmara. O Brasil seguirá com o atual sistema eleitoral, que é seguro e auditável.
Partido Novo, no Twitter

(Com Agência Câmara)

Política