Conteúdo publicado há 8 meses

João Doria diz que errou e pede desculpas a Lula por provocação após prisão

O ex-governador de São Paulo João Doria pediu desculpas ao presidente Lula (PT) por provocação feita em 2018, na época em que o petista estava preso.

O que aconteceu:

Doria disse que declaração sobre prisão de Lula "lavar a alma dos bons brasileiros" foi um erro. "Aquilo foi uma declaração imprópria e eu não tenho problema em reconhecer. Isso me ajuda a ser uma pessoa melhor, mais respeitada. Eu sei pedir desculpas, sei reconhecer quando eu erro. Não foi uma declaração adequada", declarou ao podcast Flow News na última sexta-feira (22).

O ex-governador paulista destacou que o episódio de provocação com o petista o fez refletir sobre suas atitudes e palavras. Doria também afirmou que, apesar das diferenças político-ideológicas entre eles, é importante manter o respeito recíproco no debate público.

A retratação e pedido de desculpas de João Doria é pela postagem feita nas redes sociais na época em que Lula foi detido, após ser condenado pelo então juiz Sergio Moro, no âmbito da Operação Lava Jato. O ex-tucano disse na época que a detenção do petista "lava a alma dos bons brasileiros".

Na ocasião, Doria era pré-candidato ao governo de São Paulo e conseguiu se eleger ao colar sua imagem a do então candidato Jair Bolsonaro (PL), que passou a liderar a disputa após a prisão de Lula. O ex-governador chegou a pleitear disputar a presidência da República em 2022, mas decidiu se afastar de cargos políticos e se desfiliou do PSDB.

Durante a disputa pelo Planalto em 2022, João Doria disse ao UOL News que no segundo turno da disputa entre Lula e Bolsonaro votaria nulo. "[Não vou] nem de Lula, nem de Bolsonaro. O meu voto será o da neutralidade. Meu voto será nulo. Não faço ataques nem a um lado, nem ao outro".

Deixe seu comentário

Só para assinantes