Conteúdo publicado há 1 mês
OpiniãoPolítica

Reinaldo: Bolsonaro escolhe silêncio na PF, mas falará aos seus na Paulista

O silêncio de Jair Bolsonaro em seu depoimento à Polícia Federal contrasta com o discurso que pretende fazer ao público no ato que convocou para domingo em São Paulo, disse o colunista Reinaldo Azevedo durante o programa Olha Aqui! desta quinta (22).

Bolsonaro pretende ficar em silêncio diante da Polícia Federal em seu depoimento, mas quer e vai falar no domingo em praça pública para os seus. Isso emite um sinal e tem um peso simbólico. Significa o seguinte: ele diz 'eu não reconheço a autoridade dessas instâncias de investigação, mas reconheço a rua'.

Esse é o padrão do Bolsonaro. Ele já disse que quer produzir uma fotografia. Ao produzi-la, a ideia é de que milhões o apoiam, e isso, na cabeça dele, deslegitimaria a investigação. Isso é muito grave e sério.

Ao convocar a manifestação, Bolsonaro está dizendo que não reconhece aquela instância como capaz de cuidar do seu processo. É uma manifestação contra a Justiça, o Supremo e o Judiciário. Ele vai lavar isso e tentar edulcorar a realidade. Reinaldo Azevedo, colunista do UOL

Reinaldo explicou que, durante o ato na Avenida Paulista, Bolsonaro deve se concentrar em ataques a Lula e exaltações ao seu governo. Para o colunista, a estratégia seria ganhar o respaldo popular para contestar o trabalho da Justiça, mesmo sem haver tanto sentido.

Ele vai concentrar seu discurso em atacar o governo Lula e fazer a defesa do seu governo. Nada vai fazendo sentido do ponto de vista objetivo.

O objetivo dele é parar a Justiça, mas Bolsonaro terá a prisão preventiva decretada se fizer isso lá. Então, fará de conta que estará lá para criticar o governo Lula e defender o seu. O que isso tem a ver com as razões das investigações em curso? Nada. Reinaldo Azevedo, colunista do UOL

Como Bolsonaro corre risco de tropeçar nas palavras se fizer alguma alusão à trama golpista, ele deve evitar abordar o tema no ato do fim de semana, na visão de Reinaldo. O colunista questionou a eficácia da tática do ex-presidente em uma semana tão importante para a definição de seu futuro.

É pouco provável que ele entre no mérito dessas coisas sem se atrapalhar. Bolsonaro usará a foto que vai produzir para dizer à Justiça 'se vocês me prenderem, pode dar confusão'. Alguém só pode se beneficiar dessa estratégia se estiver apostando que o Judiciário ficará de joelhos. Isso em um momento no qual esse pessoal vota pelo endurecimento de questões penais no Brasil. Reinaldo Azevedo, colunista do UOL

Continua após a publicidade

***

O Olha Aqui! vai ao ar às segundas, quartas e quintas, às 13h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja abaixo o programa na íntegra:

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes