Conteúdo publicado há 1 mês

Sakamoto: Pedido de Bolsonaro por anistia vira piada no Planalto

Jair Bolsonaro virou motivo de chacota dentro do Palácio do Planalto pelo pedido de anistia aos envolvidos nos atos golpistas de 8/1, revelou o colunista Leonardo Sakamoto no UOL News desta terça (27).

Dentro do Planalto, falou-se muito da questão da anistia. Virou até uma certa 'piada interna'. Ficou muito claro que a anistia era para ele [Bolsonaro], e não para quem está preso na Papuda ou na Colmeia.

Bolsonaro e o bolsonarismo continuam com uma megaforça. Isso o governo do PT não nega. Mas, para ele, isso não vai influenciar as investigações da Polícia Federal e muito menos os julgamentos no STF. Pelo contrário: o domingo mostra um 'risco Bolsonaro' para a democracia brasileira caso ele não seja freado pelos crimes que cometeu. Leonardo Sakamoto, colunista do UOL

Sakamoto ressaltou, porém, que o governo avaliou o ato na Paulista como uma "demonstração de força" de Bolsonaro, o que gera certa preocupação para as eleições municipais deste ano.

Há a questão eleitoral, e isso preocupa de verdade o PT e o governo de uma maneira geral. Eles não vão reconhecer isso publicamente, mas sabem que a força eleitoral do bolsonarismo continua muito grande. Nos locais onde o bolsonarismo 'raiz' ainda é muito forte, quem colar no Bolsonaro deve ter uma boa votação em 2024.

Para o bolsonarismo, o Senado é importante. Eles querem eleger uma bancada grande para influenciar no STF a partir de 2027, sabendo que Bolsonaro não estará eleito e, para tanto, precisam agora eleger prefeitos e vereadores que sejam a base desses candidatos ao Senado em 2026. Ninguém [no governo] viu como uma surpresa, mas uma constatação de que a força eleitoral do bolsonarismo continua grande. Isso será levado em consideração para os planos em outubro. Leonardo Sakamoto, colunista do UOL

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Continua após a publicidade