Conteúdo publicado há 1 mês

Lira 'ofende a harmonia entre os Poderes' ao criticar Padilha, diz PT

O PT divulgou um texto que diz o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), "ofende a harmonia entre os Poderes da República" ao criticar Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais.

O que aconteceu

O partido afirmou que o Brasil "precisa de relações republicanas saudáveis". "Ao atacar o ministro Alexandre Padilha, o deputado Arthur Lira compromete a liturgia do cargo de presidente da Câmara Federal", diz nota do diretório nacional da legenda.

PT saiu em defesa de Padilha com elogios à "competência e capacidade" dele. "É inegável a competência e a capacidade do ministro Alexandre Padilha, tanto no atual governo quanto nas inúmeras oportunidades em que serviu aos interesses do povo brasileiro", afirma o comunicado.

Padilha disse não ter 'rancor' de Lira

Em evento no Rio, o ministro disse que não vai "descer a esse nível". "Quero repetir aqui. Eu tenho uma mãe alagoana arretada que diz: 'se um não quer, dois não brigam'", afirmou.

Vou seguir em frente e sem qualquer tipo de rancor. Quero repetir aqui essa produção da periferia da minha cidade de São Paulo, [do] Emicida. 'Mano, rancor é igual tumor, envenena a raiz. Quando a plateia só deseja ser feliz'. O Brasil só deseja ser feliz.
Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais

'Desafeto pessoal e incompetente'

Lira subiu o tom nas críticas a ministro do governo Lula. Ele fez o comentário após ser questionado se o Congresso teria sofrido uma derrota política e se a votação no plenário que manteve a prisão de Chiquinho Brasão (sem partido-RJ) expôs uma fraqueza do presidente da Câmara.

Governo "plantou mentiras". Lira ainda chamou de "lamentável que integrantes do governo interessados na instabilidade da relação harmônica entre os Poderes fiquem plantando essas mentiras". "E depois, quando o Parlamento reage, acham ruim".

Continua após a publicidade

Essa notícia hoje, que você está tentando verbalizar, porque os grandes jornais fizeram, foi vazada do governo e basicamente do ministro Padilha, que é um desafeto pessoal, além de incompetente. Não existe partidarização, eu deixei bem claro que ontem a votação é de cunho individual
Arthur Lira (PP-AL), durante visita a evento da frente agropecuária em Londrina

O PP de Lira se dividiu na votação. O PL foi contra o parecer do relator. Mas Brazão teve a prisão mantida pela maioria dos deputados. Veja como votou cada deputado.

Padilha também deu indireta no X em resposta. O ministro publicou vídeo do presidente Lula elogiando seu trabalho. Na publicação, ele escreveu que é uma "honra" para toda a equipe do ministério ouvir o enaltecimento público do chefe do Executivo.

Deixe seu comentário

Só para assinantes