Conteúdo publicado há 1 mês

SC: Livros jogados no lixo não foram emprestados a crianças, diz biblioteca

A Mundoteca, biblioteca em que a prefeita de Canoinhas (SC) publicou vídeo jogando no lixo livros alegando que são "porcaria", afirma que as obras passam por um controle rigoroso de empréstimo.

O que aconteceu

Livros apontados como impróprios para crianças "nunca foram indicados ou emprestados para crianças". Todos os exemplares são analisados por especialistas e etiquetados com a indicação da faixa etária recomendada, de acordo com a nota da idealizadora e produtora do projeto.

Acervo está sob "rigoroso controle" feito por "educadoras sociais". Mesmo que a biblioteca seja pública é permitido "empréstimos para pessoas com a idade adequada", afirma em nota a Mundoteca.

Livro sobre educação sexual e obra de Luís Fernando Veríssimo foram para o lixo. "As Melhores do Analista de Bagé", de Luís Fernando Veríssimo e "Aparelho sexual e Cia.", publicamente criticado por Jair Bolsonaro, foram jogados fora pela prefeita.

Livros alvo da prefeita Juliana Maciel (PL) foram emprestados uma só vez desde a inauguração, afirma Mundoteca. "O livro 'Aparelho Sexual e Cia' tem indicação para público juvenil e foi emprestado para somente uma pessoa adulta na biblioteca em questão. E o livro 'As melhores do Analista de Bagé', de Luís Fernando Veríssimo, é recomendado para o público adulto e nunca foi emprestado."

Juliana Maciel critica o PT. "Mais uma vez o governo do PT faz esse tipo de coisa: bota o adolescente, bota a criança, induz a coisa que não é dos valores do que a gente acredita, não é o que a família quer que ele aprenda. Não é realmente o que uma criança ou até um adolescente precisa ler numa biblioteca", diz a prefeita.

Governo federal destacou que o projeto Mundoteca é da iniciativa privada. "Peças de desinformação estão expondo o projeto Mundoteca, da FGM Produções, como sendo uma iniciativa do governo federal. Aprovado a captar recursos por meio da Lei de Incentivo Cultural em 2018, o projeto foi executado entre 2019 e 2023. Apesar de acessar uma política pública de incentivo, a Mundoteca não é uma ação do Governo Federal", diz nota da Secom (Secretaria de Comunicação Social) da Presidência da República.

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) abriu procedimento preliminar para investigar a conduta de Juliana Maciel. A 1ª Promotoria de Justiça de Canoinhas, que atua na área da infância, juventude e educação, abriu uma notícia de fato "para apurar o descarte de livros".

Vereadora de Canoinhas já havia denunciado em plenário o acesso de crianças aos livros na mesma biblioteca. Tatiane Carvalho (MDB) exibiu imagens dos livros gravados por ela em visita ao local e relatou ter sido procurada por pais preocupados com o acesso de seus filhos ao conteúdo.

Continua após a publicidade

Deixe seu comentário

Só para assinantes