Conteúdo publicado há 1 mês

Bolsonaro encontra prefeita que gravou vídeo jogando livros no lixo em SC

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) se encontrou nesta terça-feira (23), em Santa Catarina, com a prefeita Juliana Maciel (PL), que gravou um vídeo arremessando dois livros didáticos no lixo.

O que aconteceu

Encontro foi publicado nas redes sociais da prefeita de Canoinhas (SC). Juliana Maciel aparece ao lado de Bolsonaro, do governador de SC, Jorginho Mello, e do deputado Maurício Eskudlark (PL), em duas fotos. "Vocês imaginam qual era o assunto com o nosso eterno presidente Jair Messias Bolsonaro?", escreveu.

"Esse é o meu time. Esse é o PL", acrescentou na legenda da publicação. "Hoje estive com o ex mais amado do Brasil, junto do melhor governador do Brasil Jorginho Mello e do deputado que mais mandou recurso para Canoinhas [Maurício] Eskudlark", disse a prefeita.

O ex-presidente desembarcou hoje em Florianópolis para uma agenda em Santa Catarina. Nas redes sociais, ele compartilhou vídeos de apoiadores o recebendo e de uma carreata na capital.

Relembre o caso

A prefeita de Canoinhas, Juliana Maciel (PL), gravou um vídeo em que arremessa dois livros no lixo chamando-os de "porcaria". As obras foram "As melhores do analista de Bagé", de Luís Fernando Veríssimo, e "Aparelho sexual e cia", de Philippe Chappuis, o Zep, e Helene Bruller. A gravação foi publicada na última quinta-feira (18).

O livro estava em uma biblioteca de Marcílio Dias, em Canoinhas. O local foi inaugurado pelo projeto Mundoteca em 19 de novembro de 2022, quando Juliana já era prefeita da cidade; Bolsonaro ainda era presidente. Ela culpou o PT e o governo federal pelo fato de as obras estarem lá.

É um programa do governo federal. Mais uma vez o governo do PT faz esse tipo de coisa. Bota adolescente, criança... induz a coisa que não é dos valores que a gente acredita. Não é o que a família quer que ele aprenda.
Juliana Maciel, prefeita de Canoinhas

Continua após a publicidade

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República informou que o Mundoteca não é ação do governo. A pasta disse que a responsabilidade de selecionar obras conforme a faixa etária é da prefeitura e que o governo federal ajuda apenas com incentivos da lei de Cultura.

Juliana Maciel negou um dia após o vídeo que o objetivo fosse causar polêmicas e se disse preocupada com as crianças. "Aqueles livros não são próprios para crianças. É a editora que diz."

MP abriu investigação contra prefeita. O Ministério Público de Santa Catarina abriu procedimento preliminar para investigar a conduta da prefeita bolsonarista.

A investigação preliminar foi aberta na sexta-feira. Se forem encontrados indícios de irregularidades, a apuração será transformada em inquérito. A 1ª Promotoria de Justiça de Canoinhas, que atua na área da infância, juventude e educação, abriu uma notícia de fato "para apurar o descarte de livros", informou a assessoria do MP ao UOL neste sábado (20).

Prefeita assumiu após caso de corrupção

Juliana Maciel é uma advogada de 31 anos que se elegeu vereadora pelo PSDB nas eleições de 2020. Mas o então prefeito Beto Passos (PSD) e seu vice, Renato Pike (PL), renunciaram aos cargos após investigações da Operação anticorrupção Et Pater Filium - embrião da Operação Mensageiro, que envolve o empresário Odair Manricch e o operador Altevir Seidel.

Continua após a publicidade

Depois disso, Juliana foi eleita prefeita em eleições suplementares em outubro de 2022, um mês antes da inauguração da biblioteca. No ano passado, a política bolsonarista se filiou ao PL. Na madrugada de sábado, a prefeita publicou em redes sociais um elogio recebido de um dos filhos do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Eduardo Bolsonaro.

Juliana Maciel está em campanha para tentar se reeleger. Ela tem o apoio do PP na disputa, informou o jornal "Gazeta", em 27 de fevereiro.

Deixe seu comentário

Só para assinantes