Conteúdo publicado há 1 mês

Kataguiri: Conduta reiterada e mal-estar contra Glauber levarão a cassação

O deputado federal Kim Kataguiri (União Brasil-SP) disse no UOL News da manhã desta quarta-feira (24) que espera que o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) seja cassado após ele empurrar e chutar para fora da Câmara um militante do MBL. O psolista também se manifestou hoje (veja abaixo).

O processo de cassação do deputado foi aberto hoje, dois dias após chegar ao Conselho de Ética da Casa.

Não teve nenhum ataque, o que teve foi uma crítica política, que é legítimo de todos aqueles que estão na vida pública, podendo ser criticados e questionados publicamente. Eu mesmo sou questionado e criticado publicamente a todo tempo por diversas figuras da imprensa e da política, nem por isso nunca parti para a agressão contra ninguém.

Para além de o sujeito expulsar a pontapé um cidadão do Congresso Nacional, ainda parte para cima de mim, tenta me agredir e só não consegue porque é segurado pela Polícia Legislativa. O sujeito estava completamente descontrolado, o que configura quebra de decoro.

Acredito que o processo [de cassação] deva chegar até o final com a perda de seu mandato porque é absolutamente inaceitável e inconcebível que um parlamentar tente resolver qualquer divergência política no chute

Não é o primeiro processo em relação a agressão que o deputado Glauber Braga enfrenta na Câmara, ele já foi acusado de agredir outros três ou quatro parlamentares na Casa. É uma conduta reiterada e, justamente por isso e esse mal-estar que existe com essa conduta do deputado Glauber Braga, que acredito que ele vá ser cassado.

O que aconteceu

Pedido de cassação foi protocolado pelo Novo. "Não carece de muito esforço argumentativo para verificar que o conjunto de condutas praticadas pelo Deputado Glauber violam frontalmente os regramentos que ditam a postura dos representantes do povo", diz o partido.

Deputado expulsou militante do MBL com empurrões e pontapés. Enquanto empurrava, Braga também xingou Gabriel Costenaro e precisou ser contido pela Polícia Legislativa.

Continua após a publicidade

Integrante do MBL fez provocações antes de ser expulso. Costenaro chamou Braga de "burro" e de "fraco" e falou algo sobre uma mulher —por quem, aos gritos, o deputado dizia ter muito respeito.

Braga e Costenaro prestaram depoimento à Polícia Legislativa. O deputado Kim Kataguiri (Uniao-SP), que havia se reunido com Costenaro mais cedo, foi ao local e discutiu com Braga.

Costenaro é um dos nomes lançados pelo grupo como pré-candidato a vereador no Rio. Ele integra um núcleo batizado de "Inimigos Públicos", caravana para percorrer universidades brasileiras e atacar o que consideram doutrinas esquerdistas.

Kim sobre Glauber: Quem não quer ser questionado não deve ter vida pública

O deputado afirmou que quem escolheu disputar a eleição e ter uma vida pública deve estar preparado para ser questionado e criticado.

Qualquer cidadão tem o direito de questionar um parlamentar sobre seus posicionamentos políticos e contradições e divulgar em suas redes sociais [...] O sujeito que não quer ser criticado e não quer ser questionado não deve ter uma vida pública.

Continua após a publicidade

Partir para agressão porque você escolheu disputar a eleição, você escolheu ter uma vida pública e você está sendo criticado pelas suas posições políticas mostra que você não está preparado, de fato, para exercer um cargo político.

Glauber nunca foi capaz de demonstrar ameaças, diz Kim

Kim também rebateu a alegação de que a mãe de Glauber havia sido ameaçada pelo militante do MBL.

Eu não faria como ele de inventar mentiras. Tudo o que aconteceu em relação ao atrito dele está filmado e documentado. Os questionamentos que o Gabriel Costenaro fez ao Glauber Braga no Rio de Janeiro também estão gravados e documentados e ele nunca foi capaz de demonstrar nenhuma ameaça a mãe, parente, assessora ou qualquer pessoa que seja.

Não me orgulho, mas não me arrependo, diz Glauber

O deputado federal Glauber Braga disse também no UOL News de hoje que não se arrepende de ter agredido um militante do MBL (Movimento Brasil Livre) na Câmara, mas que não se orgulha do que fez.

Continua após a publicidade

O parlamentar também afirmou que não teme perder seu mandato por conta do episódio, mas que lutará por ele "até o fim". O pedido de cassação já chegou ao Conselho de Ética da Casa.

Não me orgulho daquilo que fiz, mas também não me arrependo. Tudo tem que ser analisado dentro de um contexto específico. Era a quinta vez que esse sujeito partia para esse tipo de provocação. Muito daquilo que ele coloca no ar não retrata o que ele faz nos bastidores, fora dos microfones.

O deputado afirmou que não tem maioria na Comissão de Ética, mas disse que vai "lutar com todas as forças" para que a cassação não aconteça.

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Continua após a publicidade

Veja a íntegra do programa:

Deixe seu comentário

Só para assinantes