Dia Nacional de Zumbi: feriado nacional vai à sanção presidencial

Esta é a versão online da newsletter Nós Negros enviada hoje (4). Quer receber o pacote completo, com a coluna principal e mais informações, no seu e-mail nas próximas semanas? Cadastre-se aqui.

***

A Câmara dos Deputados aprovou o feriado do Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra em todo o país. Foram 286 votos favoráveis e 121 contrários. O PL e o Partido Novo orientaram suas bancadas a votarem contra o projeto. Agora, o projeto foi encaminhado para sanção do presidente Lula, como última etapa para tornar o 20 de novembro um feriado nacional.

A pressão pela aprovação da lei foi liderada pela Bancada Negra, criada no início do mês de novembro, e formada por parlamentares que se autodeclaram negros no registro de candidatura da eleição.

"Ter o 20 de novembro como uma data que reverencia um herói negro, Zumbi dos Palmares, que lutou contra a escravidão, é reconhecer 60% do povo que estava inviabilizado e que pela primeira vez vai ter um feriado para celebrar a sua história, a sua memória."

Deputada Reginete Bispo (PT - RS)

Em homenagem à Zumbi dos Palmares, um dos principais líderes do Quilombo dos Palmares, a data é momento importante para os movimentos negros, que coordenam eventos educativos, palestras, reivindicações e manifestações para destacar a contribuição significativa dos cidadãos negros para o Brasil, bem como direitos sociais.

Apesar de ser um "dia nacional" oficial, até então data não é considerada um feriado nacional, mas local. Atualmente, algumas cidades e seis estados brasileiros adotaram o dia 20 de novembro como feriado: Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo.

Veja mais:

Continua após a publicidade

***

PASSAGEIRO... O extremo sul de São Paulo é a região mais habitada por pessoas negras no estado paulista. No Grajaú, por exemplo, 56,8% se autodeclaram da raça preta ou parda, segundo o IBGE. É lá que vive Vitor Gonçalves, analista de TI de 24 anos, que atravessa a cidade todos os dias para trabalhar. TAB acompanhou os perrengues e apertos de quem gasta cerca de 5h por dia no transporte público em São Paulo.

DESTRETANDO... Nesta semana, Arape Malik explica a diferença entre intolerância religiosa e racismo religioso. O assunto voltou a ser bastante discutido após os ataques contra o atacante Paulinho, do Atlético-MG, iniciado no candomblé.

***

PEGA A VISÃO

Continua após a publicidade
A psicóloga Sarah Aline.
A psicóloga Sarah Aline. Imagem: Crispo / Divulgação

"Para mim, a ancestralidade é sobre ser o sonho daqueles que sonhavam pela liberdade que eu tenho hoje de poder ser, de existir. A ancestralidade é sagrada e me conta sobre os meus próximos dias. Toda a minha intuição gira em torno da minha ancestralidade. Compreender isso é fundamental para entender quem sou, de onde vim e quais são as contribuições que desejo fazer para a minha comunidade."

Sarah Aline

A ex-BBB e psicóloga Sarah Aline divide com o UOL Origens as suas percepções sobre ancestralidade, família e apagamento histórico da população negra. Com o teste de DNA ancestral, ela descobre antepassados na Angola, país onde vive muitos de seus fãs.

***

A HISTÓRIA DA HISTÓRIA

Continua após a publicidade
Baiana de acarajé
Baiana de acarajé Imagem: Raul Spinassé/Folhapress

25 de novembro é o "Dia das Baianas", data que celebra as responsáveis pela produção e comercialização do acarajé. Mais do que um quitute, o famoso bolinho de feijão fradinho frito no azeite de dendê, também está ligada ao culto aos orixás nas religiões de matrizes africanas. Por isso, tradicionalmente as vestimentas de quem os comercializa pelas ruas são as mesmas ou semelhantes às usadas durante as cerimônias religiosas. SAIBA MAIS!

***

DANDO A LETRA

Eduardo Carvalho | Era pra ser uma mulher negra, Lula

Lucas Veiga | O amor é uma força revolucionária: como viver segundo uma ética amorosa?

Continua após a publicidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes