PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Com foto de sunga, Lula dribla polarização e aumenta engajamento nas redes

23.ago.2021 - Lula e Janja posam para foto de Ricardo Stuckert, no Ceará - Reprodução / Twitter
23.ago.2021 - Lula e Janja posam para foto de Ricardo Stuckert, no Ceará Imagem: Reprodução / Twitter
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

24/08/2021 14h04

A inusitada foto em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece de sunga abraçado à companheira, Rosângela da Silva, a Janja, fez com que o petista se tornasse tema de debate em grupos alheios à polarização política. A constatação é de Pedro Barciela, analista das redes sociais.

Segundo ele, bolsonaristas, simpatizantes da Lava Jato e apoiadores de Ciro Gomes representam pouco mais de 34% dos usuários que citaram esse assunto. Os lulistas são 24,7% dos que participaram do "debate". "Boa parte dos usuários abordaram o tema apenas pelo viés do humor, são pessoas não ligadas à política", afirma Barciela.

Para além dos dotes físicos do ex-presidente, o analista diz acreditar que essa movimentação possa representar boa notícia para Lula e, consequentemente, incômodo para os bolsonaristas e defensores da terceira via.

"Ele engajou uma série de clusters [grupos] para além da política sem nem mesmo ter se manifestado. E tudo isso com humor, sem atacar ninguém", explica Barciela. "É o único ator político nas redes que recorrentemente tem ultrapassado a polarização política."

O analista afirma que o petista aborda assuntos leves com naturalidade. "Quando trata de futebol, é capaz de dar escalações, discutir tática do time, não é como Bolsonaro que veste as camisas de vários clubes mas parece não se interessar pelo esporte", avalia.

Esse "talento" de Lula será especialmente valioso na eleição de 2022, a primeira que disputará com os novos recursos da internet. "Ele parece ter capacidade de explorar os memes de uma forma que os últimos presidentes não tiveram", diz Barciela.

Na opinião do analista, outros atores políticos parecem preocupados com as dificuldades que se aproximam. "Afinal, eles enfrentarão um adversário que aparentemente sequer precisa se manifestar para pautar o debate. Basta uma sunga", escreveu, em sua análise.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL