PUBLICIDADE
Topo

Jamil Chade

Em sinal de nova crise sanitária, OMC adia cúpula

Sede da OMC em Genebra - DENIS BALIBOUSE
Sede da OMC em Genebra Imagem: DENIS BALIBOUSE
Jamil Chade

Jamil Chade é correspondente na Europa há duas décadas e tem seu escritório na sede da ONU em Genebra. Com passagens por mais de 70 países, o jornalista paulistano também faz parte de uma rede de especialistas no combate à corrupção da entidade Transparência Internacional, foi presidente da Associação da Imprensa Estrangeira na Suíça e contribui regularmente com veículos internacionais como BBC, CNN, CCTV, Al Jazeera, France24, La Sexta e outros. Vivendo na Suíça desde o ano 2000, Chade é autor de cinco livros, dois dos quais foram finalistas do Prêmio Jabuti. Entre os prêmios recebidos, o jornalista foi eleito duas vezes como o melhor correspondente brasileiro no exterior pela entidade Comunique-se.

Colunista do UOL

26/11/2021 17h46

A primeira cúpula da OMC (Organização Mundial do Comércio) em dois anos será adiada. Na noite desta sexta-feira, embaixadores se reuniram em Genebra e a decisão foi por adiar, sem previsão, a reunião que deveria ocorrer na próxima semana e que contaria com o chanceler brasileiro Carlos França.

O motivo é a nova crise sanitária, provocada pela pandemia da covid-19. O encontro deveria ocorrer em Genebra, mas com ministros viajando de todas as partes do mundo para tentar relançar as negociações comerciais. O processo vive um profundo impasse.

Mas a decisão de governos europeus de impor restrições de voos para países africanos reabriu o debate. A Europa teme uma nova onda de mortes e contaminações, diante da variante Omicron.

Um dos temas da agenda da OMC seria a suspensão de direitos de patentes para vacinas contra a covid-19, um apelo de países em desenvolvimento. Dezenas de ativistas planejavam viajar até Genebra para pressionar por mudanças nas regras de patentes e permitir que versões genéricas fossem fabricadas. Mas europeus resistem ao projeto.

Também fica adiada a ideia de um relançamento das negociações para a reforma da OMC, assim como um limite aos subsídios agrícolas.

Em profunda crise por anos, a OMC agora não tem data para voltar a se reunir em sua esfera mais elevada.