Letícia Casado

Letícia Casado

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

Valdemar passou a noite em cela na PF com beliche de concreto

Preso na operação de quinta-feira (8), o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, 74, passou a noite em uma cela de 15 metros quadrados na Superintendência da PF (Polícia Federal) em Brasília.

O local tem beliche com cama de concreto e colchão tipo hospitalar, além de chuveiro e vaso sanitário.

O dirigente partidário foi alvo de medida de busca e apreensão autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), em operação que mirou aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Durante a ação, no entanto, os agentes encontraram uma arma, por isso ele foi preso em flagrante por posse ilegal. Segundo sua equipe de defesa, "a arma é registrada, tem uso permitido, pertence a um parente próximo e foi esquecida há vários anos no apartamento dele".

A PF encontrou também uma pedra de 40 g de ouro maciço oriunda de garimpo. O valor de mercado do objeto seria em torno de R$ 13 mil. Por isso, lhe foi imputado o delito de usurpação de bem mineral da União.

Valdemar teve audiência de custódia nesta tarde. Mas, segundo o advogado Fábio Wajngarten, que representa Jair Bolsonaro em alguns processos, ele segue detido na PF. O advogado de Valdemar foi procurado, mas não quis falar com a imprensa.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes