PUBLICIDADE
Topo

Grupo negocia a compra da concessão do aeroporto de Viracopos, em SP

Pátio do aeroporto de Viracopos, em Campinas - Divulgação
Pátio do aeroporto de Viracopos, em Campinas Imagem: Divulgação
Rogério Gentile

Rogério Gentile é jornalista formado pela PUC-SP. Durante 15 anos, ocupou cargos de comando na redação da Folha de S.Paulo, liderando coberturas como a dos ataques da facção criminosa PCC, dos protestos de 2013 e das eleições presidenciais de 2010 e 2014, entre outras. Editou a coluna Painel e o caderno Cotidiano e foi secretário de Redação, função em que era responsável pelas áreas de produção e edição do jornal. Atuou como repórter especial da Folha de 2017 a 2020 e atualmente é colunista.

Colunista do UOL

23/09/2020 04h03

O grupo Brazil Invest Airport negocia a compra da concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos, localizado em Campinas (SP).

Liderado pelo empresário francês Christophe Maillol, o grupo informou à Justiça de São Paulo estar "em avançado estágio de negociação" com a concessionária Aeroportos Brasil, que administra Viracopos desde novembro de 2012. O direito de exploração do aeroporto vale por 30 anos.

Em recuperação judicial por conta de dívidas estimadas em R$ 2,88 bilhões, a concessionária havia solicitado devolver o aeroporto ao governo para que fosse realizada uma nova licitação. Em julho, o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto autorizando a nova concorrência.

No documento enviado à Justiça, o grupo afirma que a negociação será fechada antes da assinatura do aditivo contratual por meio do qual a devolução de Viracopos ao governo seria oficializada.

A empresa diz ter oferecido R$ 150 milhões para comprar as ações da UTC Participações no aeroporto e que pretende ainda fazer uma proposta para adquirir a parte que cabe à Infraero (49%).

O grupo diz ter obtido um financiamento bancário de R$ 4,2 bilhões, valor que seria utilizado para pagar as dívidas do aeroporto com seus credores, bem como fazer investimentos em melhorias no espaço.

Nova pista, hotel e shopping

O plano prevê construir uma nova pista de pouso, hotel e um shopping center em Viracopos.

Para ser concluída, a negociação depende do aval da Anac (Agência Nacional de Aviação), do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), credor da concessionária, e da Justiça paulista em razão do processo de recuperação judicial.

A Infraero já comunicou a empresa que, obtidas as autorizações, tem interesse em discutir a venda da sua participação.

A UTC confirmou a negociação à Justiça.

Segundo maior aeroporto em volume de carga

Viracopos é sexto maior aeroporto do Brasil em número de passageiros e o segundo em volume de carga. Cerca de 40% da carga aeroportuária importada chega ao país por Campinas.

Pelo aeroporto, segundo dados pré-pandemia, passavam cerca de 1.100 voos semanais para mais de 50 cidades no Brasil, além de 25 voos internacionais por semana para três cidades.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.