Conteúdo publicado há 4 meses

Unicamp afasta professor por briga com aluno; processo pode gerar demissão

A Unicamp afastou o professor acusado de tentar agredir um aluno com uma faca na Unicamp ontem, e abriu um processo administrativo contra o do docente.

O que aconteceu:

O professor Rafael de Freitas Leão foi afastado das atividades nesta quarta-feira (4), informou a Universidade.

Um Procedimento Administrativo Disciplinar também foi instaurado pela reitoria e pode levar à demissão do docente. O PAD deve ser aberto em um prazo de oito dias, e será conduzido pela CPP (Comissão Processante Permanente). A previsão é de que a investigação seja concluída em 60 dias, com possibilidade de prorrogação.

O reitor da Unicamp, Antonio José de Almeida Meirelles, explicou que o processo foi aberto por conta "da materialidade verificada e a autoria definida". A reitoria classificou a situação como "gravíssimos fatos".

"A gente tem de lamentar, mas não apenas lamentar. Temos de tomar providências para garantir que episódios como esses jamais voltem a acontecer", acrescentou.

O que aconteceu foi de extrema gravidade. É inadmissível, sob qualquer ponto de vista. Na verdade, um dos episódios mais tristes da história da Unicamp.
Antonio José de Almeida Meirelles, reitor da Unicamp

Ao jornal O Estado de S. Paulo, o docente, por meio do seu advogado, negou as acusações contra ele e disse que se defendeu ao ser agredido pelos alunos.

Polícia coloca professor como 'vítima'

O docente foi qualificado como "vítima" pela Polícia Civil de São Paulo. Segundo a corporação, foi instaurado um termo circunstanciado de ocorrência, um tipo de registro de infração de menor potencial ofensivo, por lesão corporal e incitação ao crime.

Continua após a publicidade

"Todas as partes foram ouvidas e o professor foi qualificado pela autoridade policial como vítima", diz a nota da secretaria.

Em nota, a SSP disse que o professor foi impedido de dar aula e derrubado no chão. Ele teria, então, usado a faca e o spray de pimenta para se defender.

O caso

Participantes do DCE (Diretório Central dos Estudantes) da Unicamp denunciaram professor da instituição por tentar agredir aluno com uma faca ontem.

Ao tentar um diálogo com um professor sobre a paralisação, um professor pegou no meu braço, me jogou no chão e levantou uma faca para mim, vindo para cima. Graças à correria dos estudantes, a gente conseguiu correr disso. Mas um professor tentou esfaquear um estudante.
Gustavo Bispo, um dos diretores do DCE, em vídeo

O DCE diz que foi o professor que agrediu primeiro. "O professor, munido de faca e spray de pimenta, agarrou o braço de um dos alunos que fazia parte das manifestações, jogou-o ao chão, e tentou dar-lhe golpes de faca", afirmou.

Continua após a publicidade

"O aluno, em defesa de sua integridade física, conseguiu lançar o professor ao solo, que depois foi rendido e desarmado por agentes de segurança interna do campus."

Alunos estão em greve na Unicamp. Eles pedem melhores condições para a educação e protestam contra privatizações. Imagens que circulam nas redes sociais mostram pilhas de mesas e cadeiras nas portas das salas de aula no campus da instituição.

*Com Estadão Conteúdo

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora