PUBLICIDADE
Topo

Chávez morreu de ataque cardíaco, afirma chefe da guarda presidencial venezuelana

Do UOL, em São Paulo

07/03/2013 04h56Atualizada em 07/03/2013 05h16

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, morreu de um ataque cardíaco fulminante logo após afirmar que queria viver, revelou o chefe da guarda presidencial do país nesta quarta-feira (6). A informação é da agência de notícias Associated Press.

"Ele não tinha condições de falar, mas disse 'eu não quero morrer; por favor, não me deixem morrer'", contou o general Jose Ornella à AP.

De acordo com a agência, o general trabalhou os últimos dois anos ao lado de Chávez, inclusive os momentos finais da vida do presidente venezuelano. 

Ainda segundo a AP, Jose Ornella conversou com a reportagem da agência no lado de fora da Academia Militar, onde o corpo do presidente é velado. O general disse que o câncer de Chávez estava em um estágio muito avançado quando o governante morreu. Ornella não quis revelar mais detalhes sobre o falecimento do presidente.

Velório

O corpo do presidente é velado na Academia Militar, em Caracas. O enterro deverá ocorrer na sexta-feira (8), mas o governo ainda não divulgou o local do sepultamento.

As homenagens a Chávez começaram na manhã desta quarta-feira com 21 tiros de canhão disparados em todas as unidades militares da Venezuela. De acordo com o chanceler do país, Elías Jaua, canhões serão disparados a cada hora até o dia do enterro do líder.

Elías Jaua explicou que a academia foi o local escolhido para a despedida por ser "o berço da revolução bolivariana" e "o lugar onde nasceu o presidente Chávez", como o próprio chefe de Estado manifestara.

Morte

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, morreu aos 58 anos nesta terça-feira (5), vítima de um câncer na região pélvica, com o qual convivia há um ano e meio.

Desde que sua enfermidade foi diagnosticada, em junho de 2011, Chávez passava longos períodos em Cuba, onde tratava a doença.

O anúncio oficial da morte de Chávez foi feito por volta das 17h25 no horário local (18h55 no horário de Brasília) pelo vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro. No mesmo pronunciamento, Maduro confirmou que Chávez morreu às 16h25 (17h55h no horário de Brasília). (Com agências internacionais)

Internacional