PUBLICIDADE
Topo

Fogo na Austrália: imagens registram destruição da ilha Kangaroo

07.jan.2020 - Imagem feita pela NASA via satélite mostra área da Ilha Kangaroo devastação pelo fogo (área marrom) e com focos de incêndio ativos (em vermelho), na Austrália - NASA
07.jan.2020 - Imagem feita pela NASA via satélite mostra área da Ilha Kangaroo devastação pelo fogo (área marrom) e com focos de incêndio ativos (em vermelho), na Austrália Imagem: NASA

Do UOL, em São Paulo

08/01/2020 14h43

Um terço da ilha Kangaroo foi queimada pelos incêndios que atingem a Austrália desde o ano passado. A informação foi divulgada pela Nasa ontem em imagens feitas via satélite do local.

A imagem feita pelo satélite Terra mostra a devastação de 155.000 hectares da área, com queimaduras marrons e incêndios ativos onde a vegetação exuberante ficava.

A ilha é uma área natural turística na costa do estado da Austrália Meridional e abriga muitas espécies nativas, incluindo coalas, cuja população é estimada em 50.000 indivíduos. É a terceira maior ilha do país, atrás de Tasmania e Melville.

A imagem da Nasa mostrou que grande parte das áreas queimadas ficava no oeste da ilha, incluindo o Parque Nacional Flinders Chase, local popular para avistar o ornitorrinco, uma das espécies mais queridas da Austrália.

Imagens registradas por agências de notícias ilustram a devastação no local. Na região do parque, a vegetação ao redor das estradas foi dizimada pelas queimadas.

Parque Nacional Flinders Chase, em imagem de 2010 - Google Maps/Reprodução
Parque Nacional Flinders Chase, em imagem de 2010
Imagem: Google Maps/Reprodução

Parque Nacional Flinders Chase, em imagem de 2020 - David Mariuz/AAP Image via Reuters
Parque Nacional Flinders Chase, em imagem de 2020
Imagem: David Mariuz/AAP Image via Reuters

Os incêndios já mataram centenas de animais nativos apenas no estado de Nova Gales do Sul, segundo os cientistas. Só na ilha, pelo menos 25.000 coalas morreram, estimam ecologistas.

"Mais de 50% (da população de coalas) desapareceu", afirmou à AFP Sam Mitchell, do parque natural da Ilha Kangaroo, que está arrecadando fundos para tratar coalas feridos. "As feridas são extremas. Outros ficaram sem habitat para ir, então morreram de fome nas semanas seguintes".

Segundo um estudo da Universidade de Adelaide publicado em julho, os coalas da Ilha Kangaroo são especialmente importantes para a sobrevivência das espécies na natureza, pois são o único grupo importante que não sofre de clamídia, uma infecção bacteriana assintomática que pode causar cegueira, esterilidade e morte.

"São um seguro para toda a população", contou à AFP Jessica Fabijan, que conduziu a investigação.

De acordo com a cientista, os incêndios virulentos em Nova Gales do Sul e na região de Gippsland, no estado de Victoria, onde vivem as maiores comunidades de coalas, também acabarão com muitos outros animais.

"É uma das maiores tragédias para a população desde o final do século 19, quando foram caçados por suas peles", alertou.

Meio Ambiente