Topo

Bolsonaro manda Merkel reflorestar Alemanha com dinheiro suspenso

O presidente Jair Bolsonaro - Reuters
O presidente Jair Bolsonaro Imagem: Reuters

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

14/08/2019 20h31

Após a Alemanha decidir cortar verbas para projetos de preservação da Floresta Amazônica, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) mandou hoje à noite a chanceler alemã, Angela Merkel, pegar o dinheiro e reflorestar o país europeu.

A fala se deu ao comentar que procura um novo procurador-geral da República que não seja "xiita" em relação à questão ambiental e que o governo enfrenta problemas de licenciamento para obras de infraestrutura.

"Eu queria até mandar um recado para a senhora querida Angela Merkel, que suspendeu US$ 80 milhões para a Amazônia. Pegue essa grana e refloreste a Alemanha, ok? Lá está precisando muito mais do que aqui", afirmou.

No final da semana passada, o governo alemão anunciou que vai suspender o repasse de verbas para a manutenção da Amazônia brasileira devido ao aumento do desmatamento no país. De acordo com a imprensa alemã, a suspensão pode ultrapassar R$ 150 milhões, o que hoje daria cerca de US$ 38 milhões.

De acordo com dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) obtidos por meio do Deter (Detecção do Desmatamento em Tempo Real), o desmatamento aumentou 278% em julho deste ano em comparação ao mesmo mês do ano passado. O governo alega que os números estão inflacionados por métodos questionáveis na detecção do desmatamento.

Após trocas de farpas públicas, o presidente do Inpe, Ricardo Galvão, foi exonerado por criticar Bolsonaro e defender os dados do instituto. Um militar, com carreira na área, foi colocado em seu lugar interinamente.

Em meados de julho, Bolsonaro já havia falado que não aceitaria críticas de governos estrangeiros sobre a maneira pelo qual o Brasil lida com a preservação ambiental. Segundo ele, há interesses ocultos por trás das críticas. Na oportunidade, reforçou a soberania nacional sobre a Amazônia brasileira.

Meio Ambiente