PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Queimadas na Amazônia: Bombeiros apontam "educação ambiental" como saída

Encontro com Fátima Bernardes mostra bombeiros combatendo incêndios na Amazônia - Reprodução/Globoplay
Encontro com Fátima Bernardes mostra bombeiros combatendo incêndios na Amazônia Imagem: Reprodução/Globoplay

Caio Coletti

Do UOL, em São Paulo

30/08/2019 10h51

O Encontro com Fátima Bernardes de hoje abordou a questão das queimadas na Amazônia, que tem dominado as manchetes nas últimas semanas. A equipe do programa da Globo, liderada por André Curvello, foi até Altamira, no Pará para acompanhar o trabalho de uma equipe de bombeiros que combate as chamas.

"Quem conhece a região garante: é quase impossível uma queimada começar sem ação humana", comentou o repórter ao ver a primeira ocorrência assim que chegou na cidade.

"A maioria das ocorrências de queimadas, se não todas, são provocadas pelo fator humano. Estamos reparando nos sobrevoos extração de madeira ilegal, garimpo ilegal, atividade agropecuária. Os incêndios florestais na verdade são consequências dessa ação extrativista e agropecuária", disse Paulo Vinícius da C. Sarquis, major do corpo de bombeiros militar da cidade.

O Encontro ainda destacou que o caminhão de bombeiros de Altamira foi comprado pelo Fundo Amazônia, que teve recursos suspensos pelo governo de Jair Bolsonaro.

O programa perguntou ao cabo Robert Barbosa da Silva, dos bombeiros, qual é a providência mais urgente para melhorar a situação. "Urgentemente, a questão é fiscalização. Se tiver a fiscalização, não vai ocorrer as queimadas, os incêndios criminosos", disse.

"O caminho seria educação ambiental, conscientização da sociedade quanto a isso. A gente tem que colocar na cabeça das pessoas que a Amazônia é o equilíbrio ambiental do mundo", completou.

Meio Ambiente