Topo

Operação flagra garimpo ilegal e destrói máquinas em terra indígena em RO

Operação da PF flagra a extração ilegal de minérios na Terra Indígena Roosevelt, em Rondônia, na divisa com o Mato Grosso - Divulgação
Operação da PF flagra a extração ilegal de minérios na Terra Indígena Roosevelt, em Rondônia, na divisa com o Mato Grosso Imagem: Divulgação

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

11/10/2019 20h49

A Operação Verde Brasil flagrou a extração ilegal de minérios na Terra Indígena Roosevelt, em Rondônia, na divisa com o Mato Grosso. A ação foi realizada ontem pela PF (Polícia Federal), Exército, FAB (Força Aérea Brasileira) e Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis).

Segundo a PF em Rondônia, a operação também apreendeu e destruiu maquinários empregados na atividade criminosa. Ninguém foi preso.

As autoridades chegaram ao garimpo ilegal a partir de informações coletadas pela PF. "Foi realizada uma ação ostensiva no interior da terra indígena para interromper a atividade de garimpo ilegal e proceder as autuações necessárias", informou o órgão.

A ação contou com a participação de cerca de 40 agentes das quatro instituições e resultou na apreensão de três pás carregadeiras, 11 motobombas d'água, dois geradores, 10 barracos, duas motocicletas e uma arma de fogo com munições. Parte dos equipamentos foi destruída após a formalização da autuação pelo Ibama.

Equipamentos são apreendidos e destruídos durante operação da PF que encontrou garimpo ilegal - Divulgação
Equipamentos são apreendidos e destruídos durante operação da PF que encontrou garimpo ilegal
Imagem: Divulgação

A operação, ao chegar ao local, não flagrou nenhuma pessoa. "Mas os dados coletados e as autuações administrativas do Ibama serão aproveitadas nas investigações da PF que apuram crimes de usurpação de bens da União e crimes ambientais", afirmou a PF em nota..

A terra Roosevelt fica na região de Espigão D'Oeste, em Rondônia, e segundo as autoridades, vem sendo alvo de extração ilegal de diamantes e de madeira há décadas.

Meio Ambiente