PUBLICIDADE
Topo

CO2 na atmosfera da Terra se aproxima de níveis de 15 milhões de anos atrás

O dióxido de carbono é o principal gás responsável pelo efeito estufa - GETTY IMAGES
O dióxido de carbono é o principal gás responsável pelo efeito estufa Imagem: GETTY IMAGES

Do UOL, em São Paulo

09/07/2020 08h55

A quantidade de dióxido de carbono na atmosfera da Terra está se aproximando a um nível não visto em 15 milhões de anos e talvez nunca antes vivido por humanos, diz um estudo da Universidade de Southampton publicado na revista Nature Scientific Reports.

Ainda de acordo com a pesquisa, dentro de cinco anos, o CO2 atmosférico passará a 427 partes por milhão, que foi o pico provável do aquecimento no período Plioceno, 3,3 milhões de anos atrás.

Nessa última vez em que o CO2 estava em níveis semelhantes, as temperaturas eram 3Cº a 4Cº mais quentes e o nível do mar era 20 metros maior.

Para o artigo, os pesquisadores construíram um novo registro em alta resolução de dióxido de carbono atmosférico durante o Plioceno usando dados derivados dos níveis de boro em fósseis coletados de sedimentos oceânicos. O estudo confirmou as tendências observadas anteriormente nos núcleos de gelo e permitiu a estimativa da faixa de CO2 na época.

"Um resultado impressionante que descobrimos é que a parte mais quente do Plioceno tinha entre 380 e 420 partes por milhão de CO2 na atmosfera", disse um dos coautores da pesquisa, Thomas Chalk.

"Isso é semelhante ao valor atual de cerca de 415 partes por milhão, mostrando que já estamos em níveis que no passado estavam associados à temperatura e ao nível do mar significativamente mais altos do que hoje", finalizou.

Meio Ambiente