PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Salles quer discutir a mineração na Amazônia: 'Vai haver pressão'

O ministro do Meio Ambiente citou a Serra dos Carajás como uma "área super bem cuidada" em que se pratica a mineração - Lunae Parracho
O ministro do Meio Ambiente citou a Serra dos Carajás como uma "área super bem cuidada" em que se pratica a mineração Imagem: Lunae Parracho

Do UOL, em São Paulo

30/07/2020 20h50

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, voltou a defender a flexibilização das regras de mineração na Amazônia hoje. Para ele, sempre "vai haver pressão" por parte dos grupos interessados.

"Ou nós vamos encarar o problema de frente ou vamos continuar com essa discussão estilo avestruz, que enfia a cabeça no buraco e não discute o fato de que a Amazônia tem grandes pontos e reservas de pedras preciosas, diamante, ouro, níquel, nióbio, vários outros produtos minerais", disse em entrevista à CNN Brasil.

O ministro afirmou que, com licenciamento ambiental rigoroso, é possível desenvolver a atividade de maneira sustentável. "Está lá o exemplo da Vale, [Serra dos] Carajás, que é uma área super bem cuidada", argumentou.

"Durante vinte anos não se tocou nesse assunto, não sei por que razões. O fato é que outros governos não resolveram o problema da mineração na Amazônia, e nem por isso evitou que houvesse mineração na Amazônia, tantos garimpos ilegais."

Salles descreveu o Brasil como um "inferno da burocracia".

"Esse é um senso comum de quem empreende no Brasil, você conversa com um instrutor, empreendedor do setor imobiliário, aquele que quer ter uma pequena padaria, você vai ouvir provavelmente de 100% dos brasileiros que ele vive um inferno da burocracia, das regras irracionais, muitas delas contraditórias entre si."

Meio Ambiente