PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Bancada do PT pede que TCU levante gastos de Bolsonaro em viagem ao Rio

Do UOL, em São Paulo

23/05/2021 17h37Atualizada em 24/05/2021 11h50

O líder da bancada do PT (Partido dos Trabalhadores) na Câmara, deputado Elvino Bohn Gass (RS), afirmou hoje que vai protocolar uma representação no TCU (Tribunal de Contas da União), pedindo que o órgão levante os gastos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em viagem realizada ao Rio de Janeiro. Bolsonaro esteve na capital fluminense para um ato com apoiadores. Estavam presentes, ainda, outros políticos bolsonaristas, incluindo ministros do governo.

A bancada também deve enviar um requerimento de informações à Casa Civil da Presidência, pedindo o detalhamento dos gastos, como o custo de locomoção de Bolsonaro, o total de diárias, etc.

O que dizem o TCU e o governo

O UOL entrou em contato, por e-mail, com a Secretaria de Comunicação da Presidência e com a assessoria de imprensa do TCU, pedindo um posicionamento a respeito do caso. O TCU informou que, como a representação é recente, ainda não consta no sistema do órgão. A Secom não retornou.

Ato teve políticos sem máscara

O evento teve aglomeração e ao menos nove políticos em um palanque, ao lado de Bolsonaro, sem usar máscara. O próprio presidente não usava a proteção.

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello participou do ato, e também passou parte do tempo sem máscara. O presidente elogiou a atuação de Pazuello à frente do ministério. "Esse é o gordo do bem. É o gordo paraquedista", disse Bolsonaro. Na semana passada, o presidente chamou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), de "gordinho ditador".

Pazuello prestou depoimento à CPI da Covid na semana passada, e chegou a pedir desculpas por não ter utilizado máscara em um passeio que fez em um shopping de Manaus, no Amazonas.

Quando desci do carro a máscara essa ficou dentro do veículo, pisada, e ficou inutilizada. Minha filha já entrou no shopping, eu parei na porta e conversei com a moça que tira a temperatura. Falei 'estou sem máscara, existe como comprar aqui na entrada?'. Ela falou 'nesse quiosque em frente o senhor pode comprar'. Então eu fui, no momento onde estava a temperatura, 8 metros em seguida é o quiosque. Nesse circuito eu fui fotografado, até pegar a máscara em frente.
Eduardo Pazuello, em depoimento à CPI da Covid

O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), disse neste final de semana que a comissão deve reconvocar Pazuello, para que ele preste um novo depoimento. Os parlamentares vão deliberar sobre o tema na quarta-feira (26).

Apoiadores pedem golpe

O ato de apoio ao presidente Jair Bolsonaro incluiu um passeio de moto. Na concentração, havia manifestantes defendendo um golpe militar e também o uso de medicamentos ineficazes no tratamento da covid-19. O próprio presidente atacou medidas de isolamento social, recomendadas por entidades como a Organização Mundial da Saúde para que a transmissão do vírus seja contida.

Apoiadores do presidente hostilizaram um repórter da rede de TV CNN, que teve de sair do local escoltado. Durante o passeio, cariocas que moram nas proximidades fizeram um panelaço em protesto contra Bolsonaro.

Política