Conteúdo publicado há 3 meses

Janones nega rachadinha e cita 'vaquinha': 'Não é ilegal nem foi realizada'

O deputado federal André Janones (Avante-MG) alegou no UOL News da manhã desta terça-feira (28) que o áudio divulgado em que ele aparece pedindo parte dos salários de assessores não se trata de um esquema de "rachadinha", mas, sim, da proposta de uma "vaquinha".

Discordo que vaquinha é o mesmo que rachadinha. Tenho certeza que vocês já participaram de vaquinha na vida de vocês. E qual a diferença entre vaquinha e rachadinha? A rachadinha existe um controle: você sabe quanto a pessoa recebe, cobra um valor determinado e ela tem que devolver um valor para você. Isso é uma maneira de você desviar indiretamente.

Ainda que a gente questione se isso é ou não ilícito, isso não foi praticado. Não adquiri nenhum imóvel, nenhum bem, um celular ou uma pilha de controle remoto. Não comprei nada, porque a prática não foi realizada.

Ele diz que não se arrepende porque não fez nada de errado.

Óbvio que não [se arrepende]. Me arrepender do quê? Não fiz nada de errado. Não propus nenhuma ilegalidade. Não me arrependo de nenhuma maneira. Não tem como eu me arrepender de algo que não foi colocado em prática e que, ainda fosse colocado em prática, não seria ilícito.

Me arrependeria se eu estivesse não fazendo vaquinha e bancando viagens, mansões, hotéis caros e restaurante de luxo para meus assessores.

O que aconteceu

Em áudio obtido pelo Metrópoles, Janones diz que valor reporia prejuízos de uma campanha de 2016. O político foi derrotado ao concorrer ao cargo de prefeito de Ituiutaba (MG). Segundo o site, um ex-assessor fez a gravação em uma sala de reuniões da Câmara dos Deputados em 2019.

Na conversa, Janones fala que algumas pessoas do núcleo de funcionários dele receberiam um valor acima do salário normal. A quantia seria repassada para ele para abater o prejuízo de R$ 675 mil na campanha.Janones teve 13.759 votos, ficando em segundo lugar na disputa, atrás do candidato Fued Dib (PMDB).

Continua após a publicidade

No áudio, Janones nega um possível ato de corrupção. Ele fala aos assessores que o repasse "não é segredo" e que "não tem problema ninguém saber". Ele também diz que perdeu uma casa, um carro, poupança e previdência privada na campanha de 2016. O deputado também afirma que não "entristeceria um milímetro" se perdesse o mandato por alguma denúncia.

Não é [corrupção], porque o 'devolver salário' você manda na minha conta e eu faço o que quiser. São simplesmente algumas pessoas que eu confio e que participaram comigo em 2016, e que eu acho que elas entendem que realmente o meu patrimônio foi todo dilapidado. Eu perdi uma casa de R$ 380 mil, um carro, uma poupança de R$ 200 mil e uma previdência de R$ 70 mil. Eu acho justo que essas pessoas também hoje participem comigo dessa reconstrução disso.
André Janones, em áudio divulgado por assessor.

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: de segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa:

Continua após a publicidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes