Conteúdo publicado há 1 mês
OpiniãoPolítica

Sakamoto: PF ainda deve visita a empresários do agro que irrigaram golpe

A prisão de dois suspeitos de financiarem os atos golpistas de 8/1 é importante, mas a Polícia Federal ainda precisa fazer o mesmo com empresários do agronegócio, afirmou o colunista Leonardo Sakamoto no UOL News desta quinta (29).

Apesar desse importante avanço e de pegar empresários um pouco maiores, como Joveci [Xavier de Andrade] e Adauto [Lucio de Mesquita], donos de uma rede atacadista, há um grupo de empresários que financiou pesadamente as manifestações golpistas e que é do agronegócio.

Uma parte significativa do agronegócio estava com Bolsonaro e ainda está, sendo bastante crítica ao STF. Mas em algum momento a Polícia Federal terá que fazer um 'toc toc toc' junto desses empresários que irrigaram as veias do golpismo nacional com dinheiro da produção agropecuária.

[A PF] Ainda está devendo essa parte: ir atrás do empresariado do agronegócio que financiou o golpe. Leonardo Sakamoto, colunista do UOL

Sakamoto explicou que, por trás do envolvimento de empresários do agronegócio com os atos golpistas, há uma série de ramificações que a Polícia Federal precisa destrinchar, inclusive com a participação de igrejas.

Empresários do agro, notadamente do Mato Grosso e do Pará, contribuíram de sobremaneira com a manutenção e com o financiamento desse processo golpista, dos bloqueios em rodovias, dos acampamentos nos quartéis e dos atos golpistas de 8/1.

Há uma conexão entre os empresários do agronegócio com igrejas do interior. Parte delas atuou como ponte de financiamento desse processo. Isso é assunto sensível, mas não pode ser ignorado. Leonardo Sakamoto, colunista do UOL

Bilenky: Operação da PF tem efeito de resposta a pedido de anistia de Bolsonaro

Continua após a publicidade

Na visão da colunista Thais Bilenky, a prisão de três empresários suspeitos de financiar os atos golpistas de 8/1 vem como uma resposta da Polícia Federal ao pedido de Jair Bolsonaro para "passar uma borracha no passado"

Não havia apenas gente financiando, mas também lucrando. Os investigadores certamente sabem, têm todos os rastros e precisam continuar com essa operação. Não há dúvida de que essa operação também tem esse efeito de resposta ao pedido de anistia feito pelo Bolsonaro no domingo. Thais Bilenky, colunista do UOL

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes