PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Coronavírus: Últimas notícias e o que sabemos até esta terça-feira (14)

Reuters
Imagem: Reuters

Do UOL, em São Paulo

14/04/2020 14h06

Com o mundo atingindo a marca de 2 milhões de infectados pelo novo coronavírus, o oficialmente o Brasil, de acordo com boletim divulgado ontem pelo Ministério da Saúde, tem 23.430 casos confirmados de covid-19. Porém, projeções de grupos de pesquisa apontam que o número pode ser até 15 vezes maior.

A reportagem do UOL mostrou hoje que uma estimativa feita pela Covid-19 Brasil, iniciativa independente que reúne cientistas e estudantes de diversas universidades brasileiras, mostrou que o país teve 313 mil casos confirmados até o último sábado — 15 vezes mais que os 20.727 oficiais daquele dia.

Já cálculos do Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde (NOIS), formado por cientistas da PUC-RJ, Fiocruz e Instituto D'or, estimam que o Brasil pode ter tido mais de 235 mil casos até a última sexta-feira — 12 vezes mais que os 19.638 reportados pelo governo.

A principal causa apontada para esta diferença é a subnotificação, que tem como uma das causas o baixo índice de testagem no Brasil. Neste sentido, o Ministério da Saúde anunciou ontem que 93.347 testes para coronavírus foram analisados em laboratórios no país, embora nem todos ainda tenham passado pelo processo de triagem.

Estado que tem cerca de 15 mil testes ainda pendentes de análise, São Paulo recebeu hoje da Coreia do Sul uma carga de 725 mil novos materiais para o procedimento. A promessa é zerar a fila até o final de abril.

A dificuldade com testagem não é exclusiva do Brasil. A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) disse hoje que enviará milhões de testes aos países da região. "Demos mais de 500 mil testes a 36 países da região. Na próxima semana, vamos enviar aos países mais 5 milhões e antes do fim de abril, queremos enviar mais 3 milhões de testes", disse Sylvain Aldighieri, gerente de incidente da Opas.

Preocupação com profissionais da saúde e isolamento social

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco apontou em boletim divulgado ontem que 377 profissionais de saúde fizeram teste e tiveram resultado positivo para o novo coronavírus. O número representa um em cada três casos da doença registrados em todo o estado.

O boletim ainda informou que foram 194 novos casos da covid-19 confirmados em 24 horas, fazendo com que o estado totalize 1.154 casos confirmados da doença covid-19. Desses, 708 estão em isolamento domiciliar e 287 internados —sendo 55 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 232 em leitos de enfermaria. Além disso, o boletim aponta 57 pacientes já recuperados da doença. Ao todo, 102 pessoas morreram pela covid-19 no estado.

Diante deste cenário, o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), disse que manterá a estratégia para diminuir a disseminação do novo coronavírus. Ele afirmou nesta manhã que é fundamental que as pessoas sigam com a quarentena.

"O isolamento social já salvou centena de vidas. A gente hoje poderia ter milhares de pessoas com a confirmação da Covid-19 [caso as medidas restritivas não existissem] ", afirmou Julio, em entrevista à CNN Brasil. "É muito importante aumentar o isolamento social. A gente precisa que mais pessoas fiquem casa. Se não tivesse isolamento social, a gente já estava contanto óbitos em centenas", acrescentou.

Apesar de alguns estados e cidades indicarem um relaxamento nas medidas de restrição, a tendência é que a vida normal demore a voltar à normalidade. Tanto o Ministério da Saúde quanto especialistas ouvidos pelo UOL esperam que a situação piore cada vez mais até o mês de junho, e as estimativas mais otimistas projetam a doença sob controle apenas em agosto.

Os estados de São Paulo e do Rio de Janeiro são dois que prometem controlar ainda mais o distanciamento social. O governador paulista João Doria prometeu medidas mais restritivas caso população 'fure' isolamento. Já Wilson Witzel ampliou decreto que restringe circulação até 30 de abril no Rio de Janeiro.

Governo começa a pagar auxílio emergencial

No âmbito federal, o governo começa a pagar hoje a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para 831 mil pessoas que estavam inscritas no Cadastro Único até 20 de março e não recebem Bolsa Família, segundo divulgou a Caixa.

Desse total, 557,8 mil trabalhadores receberão por meio da Poupança Digital Caixa. Os outros 273,2 mil terão o valor depositado em conta do Banco do Brasil.

No âmbito político, a expectativa ainda é por conta da situação do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse hoje ao jornal O Estado de S. Paulo que o ministro se excedeu na entrevista que concedeu ao programa Fantástico, da TV Globo. Nela, Mandetta fez críticas indiretas ao presidente Jair Bolsonaro, pregando um discurso único.

"No caso do Mandetta, o trabalho técnico da equipe está sendo considerado muito bom. As ações não são só do ministério da Saúde, são dos Direitos Humanos, da Cidadania, das Relações Exteriores, é setorial. Em relação à entrevista do meu amigo, que admiro muito, vou usar uma linguagem do polo: ele cruzou a linha da bola. Não precisava ter dito algumas coisas", disse Mourão.

Espanha tem desaceleração de novos casos de covid-19

Um dia depois de iniciar a retomada gradual de atividades como indústria e construção civil, a Espanha teve uma boa notícia no boletim divulgado hoje. Os casos confirmados da infecção aumentaram em 1,8%, chegando ao total de 172.541. Numericamente, foi o menor aumento em novos pacientes desde 18 de março.

O número de mortes diárias, porém, aumentou para 567 no boletim divulgado hoje, ante 517 no dia anterior. O total de mortes subiu para 18.056.

O Reino Unido, por sua vez, anunciou novas 778 mortes nos hospitais provocadas pela pandemia do coronavírus, um número superior ao de segunda-feira (717), e que eleva a 12.107 o total de mortes no país. O número de pessoas infectadas alcançou 93.873, um aumento de 5.252 na comparação com segunda-feira.

Na mesma linha da Espanha, a Itália reabriu hoje algumas lojas e negócios que estavam bloqueados desde 9 de março. Entre as lojas autorizadas a reabrir estão livrarias, lavanderias, papelarias e lojas de roupas para bebês e crianças.

Índia prorroga confinamento até 3 de maio

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, anunciou hoje a decisão do governo de prorrogar até 3 de maio as medidas de confinamento geral no país. Em vigor desde 25 de março, a medida deveria acabar à meia-noite desta terça-feira no segundo país mais populoso do planeta. Inicialmente a medida foi declarada por três semanas.

Mas diante da aceleração do número de casos de covid-19 em todo o país, vários estados haviam solicitado ao governo central uma extensão da medida.

Quase 600 marinheiros de porta-aviões dos EUA têm coronavírus

Ao menos 589 marinheiros a bordo do porta-aviões norte-americano USS Theodore Roosevelt foram diagnosticados com o novo coronavírus, segundo informações dadas por um oficial da Marinha à rede de televisão CNN.

Um tripulante do USS Theodore Roosevelt, cujo teste para coronavírus havia dado positivo, morreu ontem. Ele havia sido internado em uma unidade de terapia intensiva em Guam, território insular dos Estados Unidos na Micronésia, na última quinta-feira.

País com maior número de infectados e com mais de 20 mil mortes, os Estados Unidos também estão vivenciando notícias de superação. Um homem de 72 anos que venceu um câncer de pulmão há alguns anos foi curado do coronavírus depois de passar duas semanas em um ventilador.

Carl Schuck deixou o hospital na Flórida (EUA), na última sexta-feira (10), sob aplausos. Ele havia sido hospitalizado há três semanas depois de receber o diagnóstico de covid-19 - dos 21 dias que passou internado, 15 ficou em um ventilador. Ao deixar o hospital, ele foi aplaudido pelos profissionais de saúde e pela esposa, Laura.

Coronavírus