PUBLICIDADE
Topo

Governo Bolsonaro

Vídeo da reunião ministerial tem avaliação negativa de 59%, diz pesquisa

Bolsonaro com máscara mal ajustada no rosto - Cristiano Machado/Reuters
Bolsonaro com máscara mal ajustada no rosto Imagem: Cristiano Machado/Reuters

Por Eduardo Simões

29/05/2020 09h13

A avaliação negativa do governo do presidente Jair Bolsonaro está em 49%, segundo mostrou pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta sexta-feira, oscilando um ponto percentual para baixo. Já a avaliação positiva da gestão está em 26%, oscilando um ponto percentual para cima. As duas variações estão dentro da margem de erro, que é de 3,2%.

De acordo com o levantamento, a avaliação regular do governo se manteve em 23%, patamar da pesquisa realizada em 18 de maio. Foram ouvidas 1.000 pessoas por telefone entre terça e quarta-feira.

A sondagem mostrou ainda que 55% reprovam o desempenho de Bolsonaro no combate à pandemia de covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus. Na pesquisa anterior, o índice era de 58%. Ao mesmo tempo, 22% avaliam este desempenho como regular —contra 19% em 18 de maio— e 20% o veem como positivo, ante 21% na pesquisa anterior.

Sobre o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, divulgado parcialmente na semana passada por determinação do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito do inquérito que apura acusações de Sergio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, de que Bolsonaro buscou interferir politicamente na Polícia Federal, a pesquisa mostrou que 59% dos entrevistados tiveram percepção negativa, 30% tiveram percepção positiva, 5% nem positiva nem negativa e 7% não responderam.

Além disso, 47% disseram que o vídeo alterou para pior a percepção que tinham sobre o governo, enquanto 28% responderam que a opinião não foi alterada, 20% afirmaram que mudou para melhor e 5% não responderam.

A pesquisa mostrou, ainda, que na troca de acusações entre Bolsonaro e Moro, 46% acreditam que o ex-ministro fala mais a verdade, 21% entendem que o presidente fala mais a verdade, 9% acham que nenhum dos dois fala a verdade, 3% acreditam que ambos falam a verdade e 21% não sabem.

Governo Bolsonaro