Conteúdo publicado há 16 dias
Kennedy Alencar

Kennedy Alencar

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Teimosia de Lira pode dar prejuízo de R$ 3 bi ou mais para centrão

O colunista do UOL Kennedy Alencar afirmou durante o programa Análise da Notícia que as cobranças ao Planalto e recados ao Executivo feitos por Arthur Lira (PP-AL) na retomada dos trabalhos do Congresso podem custar caro para o centrão.

Teimosia de Lira pode dar prejuízo de R$ 3 bilhões ou mais para centrão. Kennedy Alencar

Lira foi bastante aplaudido pelos congressistas ao pedir para ser "fiel à boa política" e "ao cumprimento dos acordos firmados no Parlamento". Aliados do presidente da Câmara, entretanto, se surpreenderam com o tom de Lira, que teria sido acima do que se imaginava.

Alguns líderes com os quais conversei avaliaram que Lira errou e exagerou. Exagerou no tom porque fez um discurso como se os parlamentares tivessem mais legitimidade do que o presidente da República e os ministros para a execução do orçamento. A gente sabe que não. Parlamentar tem legitimidade para fazer projetos de lei, tem as emendas parlamentares e claro que tem que opinar sobre o orçamento que é votado no Congresso, mas aumentou muito o poder do Congresso sobre o orçamento, em especial com as emendas parlamentares. Kennedy Alencar

O orçamento de 2024 já tem R$ 25 bilhões em emendas parlamentares individuais obrigatórias, mais de R$ 11 bilhões em emendas de bancada e as emendas de comissão previstas eram de R$ 16,6 bilhões, até que Lula vetou R$ 5,6 bilhões para colocar no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O discurso de Lira pode ter soado como chantagem e deputados de sua própria base acham que pode haver um prejuízo financeiro nas emendas de comissão.

As emendas de comissão estão basicamente concentradas em cinco comissões e é onde está o grosso do dinheiro. PT e PL presidem uma das comissões e sobram umas três comissões boas para dividir entre todo o centrão. (...) tem uma possibilidade do orçamento que é o contingenciamento, que é o anúncio do governo de que vai cortar parte do que está previsto para gastar para conseguir cumprir a meta fiscal. As emendas obrigatórias o governo tem que pagar, mas tem despesas que não são obrigatórias e é onde ele coloca o contingenciamento e onde geralmente tem o corte para tentar cumprir a meta fiscal. No total as emendas de comissões eram de R$ 16,6 bilhões, então dependendo do grau de corte o prejuízo pode sair grande para o centrão. Algo em torno de R$ 3 bilhões ou até mais dependendo da dinâmica de arrecadação e de necessidades de corte de gastos para cumprir a meta fiscal. Kennedy Alencar

O colunista do UOL ainda destacou que os próprios aliados de Lira não ficaram felizes com o tom de seu discurso no Congresso.

Um dos líderes falou que Lira errou porque ele deveria ter tentado negociar com Lula. O Lula não é um político que fecharia a porta e toparia um meio-termo. Lira deveria ter ido conversar com Lula a fazer um discurso tão duro assim. Se ele tivesse ficado calado e não falasse nada, com um discurso bem frio, talvez fosse mais preocupante para o governo. Kennedy Alencar

***

Continua após a publicidade

O Análise da Notícia vai ao ar às terças e quartas, às 13h e às 14h30.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja abaixo o programa na íntegra:

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também