Pnad 2011

Mulheres são maioria no país, diz IBGE; desigualdade é maior no Sudeste

Fabiana Nanô

Do UOL, em São Paulo

  • Thinkstock

O Brasil tem mais mulheres do que homens. De uma população de 195,2 milhões de habitantes, 100,5 milhões – ou 51,5% - são mulheres e 94,7 milhões são homens – 48,5% do total.

O sexo feminino não apenas é mais expressivo – são 5,8 milhões de mulheres a mais – como se concentra nas faixas etárias mais avançadas.

É o que revela a PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e divulgada nesta sexta-feira (21).

Em comparação com dados de 2000, a população feminina cresceu 14% - havia 86,2 milhões de mulheres no país há doze anos. Em relação a 2009, o aumento foi de 2%.

De acordo com o levantamento, os homens são mais numerosos até os 19 anos, mas a partir dos 20 anos a relação se inverte.

Infográficos Pnad 2011

  • Arte/UOL

    O perfil dos domicílios

  • Arte/UOL

    O perfil das regiões brasileiras

Em 2011, eles contabilizavam 31,8 milhões de residentes até os 19 anos, ao passo que elas eram 30,6 milhões nesta mesma faixa etária. Acima dos 40 anos, havia 37,7 milhões de mulheres para 32,5 milhões de homens.

No Norte, porém, a tendência de igualdade numérica entre os sexos já havia sido registrada em 2009, e se manteve em 2011. Nesta região, há 8.274 homens para 8.225 mulheres – em 2009, estes números eram de 8.008 e 8.002, respectivamente.

Por outro lado, o Sudeste registra a maior desigualdade numérica entre os sexos – são 42.511 mulheres para 39.556 homens. Em 2009, eram 41.708 e 39.050, respectivamente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos