Após desabamento de prédio em SP, Cruz Vermelha pede doações de fraldas e comida infantil

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

  • Wanderley Preite Sobrinho/UOL

    Pilha de doações feitas diretamente aos moradores ocupa toda a escadaria da igreja do largo do Paissandu, no centro de São Paulo

    Pilha de doações feitas diretamente aos moradores ocupa toda a escadaria da igreja do largo do Paissandu, no centro de São Paulo

Crianças de colo foram as vítimas mais penalizadas com o incêndio que derrubou um prédio de mais de 20 andares no centro de São Paulo na madrugada desta terça-feira (1º).

A Cruz Vermelha, responsável por recolher os donativos, pede doação de fraldas e comida infantil.

Roupas e mantimentos começaram a chegar logo pela madrugada. Houve tumulto entre os moradores da antiga ocupação para receber os donativos.

A Prefeitura de São Paulo acionou a Cruz Vermelha por meio da Defesa Civil e a incumbiu de recolher e separar tudo o que chega. "Já perdemos a conta de quantas Kombis saíram daqui com roupas e mantimentos", contou a coordenadora da entidade, Débora Levy. "Mas o ideal é que as doações sejam levadas para sede da Cruz Vermelha, perto do aeroporto", diz ela. O local fica na rua Moreira Guimarães, 699.

Veja o momento que o prédio desabou no centro de São Paulo

A primeira necessidade após o incêndio foi a doação de roupas, já que muitos deixaram o edifício apenas com as vestes do corpo. Pela manhã, também foi importante a doação de água.

"Agora precisamos urgente de fraldas, roupas e comida infantis", diz Débora. "Também pedimos produtos de higiene, como sabonete, desodorante, absorvente e pasta dental."

Ela explica que os mantimentos recolhidos são triados na sede da Cruz Vermelha para que "apenas boas doações" cheguem aos desabrigados. "Eles receberão tudo quando estiverem alojados. Esperamos que ainda hoje."

A decisão desagradou os membros da ocupação, que pedem para que as pessoas que chegam entreguem seus donativos diretos a eles e não à entidade. "Desaconselhamos a entrega direta porque precisamos evitar confusão", afirmou Débora.

O governo do estado também divulgou que o Memorial da América Latina está recebendo doações de roupas em bom estado e produtos de higiene pessoal. Quem tiver interesse em ajudar deve entregar o material no portão 8 do espaço, na av. Auro Soares de Moura Andrade, na Barra Funda. O posto ficará aberto nesta terça-feira até as 18h e, durante a semana, diariamente das 12h às 18h.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos