PUBLICIDADE
Topo

PM de SP tem que ter serenidade e tranquilidade, diz novo comandante-geral

Coronel Fernando Alencar Medeiros, novo comandante da PM de SP - 09.mar.2020 - Divulgação/Governo de SP
Coronel Fernando Alencar Medeiros, novo comandante da PM de SP Imagem: 09.mar.2020 - Divulgação/Governo de SP

Luis Adorno

Do UOL, em São Paulo

09/03/2020 13h58

Tido por membros da cúpula da segurança pública como progressista e defensor dos Direitos Humanos, o coronel Fernando Alencar Medeiros, 50, nomeado hoje como comandante-geral da PM (Polícia Militar), defendeu que todos os policiais do estado sigam os protocolos e que tenham serenidade e tranquilidade durante o patrulhamento.

"Nós temos protocolos para tudo. O policial entra na viatura ele sai dela com um protocolo. É orientado a ter serenidade e tranquilidade para trabalhar na rua e dar maior paz e sossego às pessoas. Nós cuidamos de pessoas, isso é muito complexo, é serio", afirmou o coronel, que, no passado, já comandou a Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar).

"Independentemente de qualquer ação, temos protocolos e ações pré-estabelecidas. Seja em pancadão, patrulhamento de rua, abordagem ou reintegração de posse", complementou. Alencar, então subcomandante geral da PM, assinou o laudo a favor dos policiais que agiram em Paraisópolis em dezembro do ano passado, quando nove jovens morreram.

Em setembro do ano passado, o governador João Doria (PSDB), afirmou que a redução da letalidade policial poderia acontecer, mas não era uma obrigatoriedade. Hoje, ele afirmou que não defende a letalidade. "Defendo uma policia competente, que siga o protocolo. Tem comando firme e orientação clara do governador para que a segurança seja bem feita", disse.

Ao ser questionado sobre qual seu perfil, o coronel Alencar, introspectivo, foi rápido. "Alencar é um policial militar filho de um policial militar que tem como objetivo agora cuidar da Polícia Militar", afirmou, arrancando risos do governador. "Objetivo", disse.

Secretário da Segurança Pública, o general João Camilo Pires de Campos complementou: "Uma característica do coronel Alencar é a modéstia. Tem curso de Direitos Humanos e instrutor dos Direitos Humanos."

O ex-comandante, o coronel Marcelo Vieira Salles, que agora vai para a reserva, afirmou que entrega o comando "a uma pessoa excepcional, com experiência profissional invejável. Se há algum sucesso do nosso comando a ser comemorado, devo muito ao coronel Alencar. Ele é muito, muito melhor do que eu".

"Estou muito feliz, saio realizado, alguns sabiam que eu estava um pouco cansado. No ritmo que a gente leva, dormindo com dois telefones ao lado da cama... Isso tem um preço. Preço para a família", complementou. Salles agradeceu ao ex-governador Márcio França (PSB), a quem nomeou como comandante, dizendo não ser ingrato, e ao atual governador João Doria (PSDB).

PM com novo comandante

O governador João Doria anunciou na tarde de hoje o coronel Fernando Alencar Medeiros como novo comandante-geral da PM (Polícia Militar). Ele ocupará o lugar que era de Marcelo Vieira Salles, 52, que entregou o cargo na segunda-feira passada (2).

Coronel Alencar foi, entre outras funções, comandante da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), instrutor da Escola de Soldados e da Academia do Barro Branco, onde são formados os oficiais.

Coronel desde 21 de abril de 2017, Alencar é casado e pai de três filhos. Filho de um PM, ele está na corporação desde 4 de fevereiro de 1985. Doutor em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública, foi instrutor de Direitos Humanos para Forças de Segurança na América Latina no CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha). Tem 39 condecorações.

O professor Rafael Alcadipani, de Gestão Pública da FGV (Fundação Getúlio Vargas), que estuda a polícia paulista, afirmou que o coronel Alencar "é uma pessoa que conhece muito de policiamento e tem vasta experiência em assuntos policiais. Além disso, é alguém preocupado com letalidade e abusos policiais", disse.

"É uma pessoa muito capacitada e preparada para a função. O único problema é que ele faz parte da mesma turma do atual comandante da PM. E é tradição na PM que troquem a turma do comandante porque isso pode gerar insatisfação entre os coronéis. É preciso saber qual o plano para a gestão, isso precisava ficar claro", analisou.

O governador desejou boas vindas ao novo comandante. "Até hoje, estava como subcomandante e, agora, assume uma responsabilidade que não é pequena. É a responsabilidade de comandar mais de 80.000 homens da melhor Polícia Militar do Brasil. Responsabilidade de suceder um bom comando firme, que atingiu os melhores índices da história, isso está na biografia do coronel Salles", afirmou o governador João Doria.

O secretário da Segurança Pública, João Camilo Pires de Campos, complementou. "Coronel Alencar, bem-vindo, nós contamos com a sua competência, lealdade e respeito", afirmou.

Segurança pública